Bahia

Alvo de operação da PF, deputado vai falar sobre acusações na Assembleia Legislativa

A investigação constatou que Roberto Carlos contratou servidores fantasmas e desviou salários para contas de sua mulher e de um de seus filhos

Da Redação
- Atualizada em

Alvo da operação 'Detalhes', da Polícia Federal (PF), nesta terça-feira (3), o deputado estadual Roberto Carlos (PDT) informou em nota enviada à imprensa que vai se pronunciar na Assembleia Legislativa da Bahia na próxima semana sobre a acusação de desvio de verba pública, confirmada por 6 funcionários fantasmas em depoimento à PF na manhã de ontem.


A investigação da PF levou dois anos e constatou que o deputado contratou servidores fantasmas e desviou os salários (entre R$ 3 mil e R$ 8 mil) para contas de sua mulher e de um de seus filhos.  O político baiano também é acusado de sonegação fiscal, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.


Oito "funcionários fantasmas" residentes na cidade de Juazeiro participavam do esquema. Segundo o superintendente da PF, seis deles confirmaram que não trabalhavam na Assembleia Legilativa e disseram que seus salários eram sacados por terceiros e depositados nas contas dos parentes do deputado.


As irregularidades constatadas pela PF são referentes ao período entre 2008 e 2010, época do primeiro mandado do deputado. Roberto Carlos, que é presidente do clube de futebol Sociedade Desportiva Juazeirense, cumpre o segundo mandato como deputado estadual.


A operação
A operação 'Detalhes', que teve início às 5h de ontem, cumpriu 12 mandados de busca e apreensão no gabinete do deputado e em propriedades do político nos municípios de Juazeiro, base eleitoral do parlamentar, Uauá e Petrolina (PE).