Brasil

Dilma defende rigor para apurar vazamento de óleo em poço da Chevron

Incidente a 370 quilômetros da costa do Rio de Janeiro, na Bacia de Campos, teve derramamento de 60 barris de petróleo confirmados pela multinacional

- Atualizada em

Em nota divulgada na noite de sexta-feira (11), a presidenta Dilma Rousseff informa ter determinado apuração rigorosa de responsabilidades e causas do vazamento de óleo na Bacia de Campos. O incidente ocorreu no Campo de Frade, em testes em um poço explorado pela multinacional Chevron.

A notícia do vazamento foi confirmada na sexta, quando as perfurações foram suspensas. Segundo a empresa, 60 barris de petróleo, equivalentes a cerca de 9,5 mil litros. A companhia diz estar adotando medidas para conter e combater a mancha de óleo, situada perto do campo, a 370 quilômetros a nordeste da costa do Rio de Janeiro. Ainda segundo a empresa, a mancha em lâmina d'água alcança 1,2 mil metros quadrados.

A nota da Secretaria de Imprensa da Presidência da República, sustenta ainda que Dilma quer atenção redobrada e todas as providências para evitar eventuais danos ambientais. O governo acompanha e apoia as providências da Chevron para deter o vazamento, diz o texto.

Ministério de Minas e Energia, Agência Nacional de Petróleo (ANP) e Marinha do Brasil estão acompanhando a ação para evitar danos ambientais graves.

Confira a íntegra da nota:O governo tomou conhecimento do derramamento de óleo ocorrido no campo de Frade, na Bacia de Campos, em um novo poço que estava sendo perfurado pela empresa Chevron Brasil.

O governo, por meio do Ministério de Minas e Energia, da Agência Nacional de Petróleo (ANP) e da Marinha do Brasil, está acompanhando e apoiando todas as providências de responsabilidade da empresa Chevron Brasil para interromper o vazamento.

A presidenta Dilma Rousseff determinou atenção redobrada e uma rigorosa apuração das causas do acidente, bem como de suas responsabilidades. Independentemente do tamanho do vazamento, o fato deve ser rigorosamente apurado.

Secretaria de Imprensa da Presidência da RepúblicaCom informações da Rede Brasil Atual