Brasil

Inquérito que acusa Neymar de expor fotos de Najila é arquivado

Segundo magistrado, exposição aconteceu de forma não intencional

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O inquérito que acusava Neymar de expor fotos íntimas da modelo Najila Trindade foi arquivado no último dia 2 de outubro pelo juiz Marcel Laguna Duque Estrada, segundo informação de Leo Dias, colunista do Metrópoles. O caso corria na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), do Rio de Janeiro.

O magistrado teria concluído que o jogador não expôs as fotos propositalmente, por ser a forma que ele encontrou para se defender da acusação de abuso sexual feita por Najila, quando eles estavam juntos em Paris, na França. Na ocasião, Neymar publicou as conversas dos dois em um vídeo para se defender, e fotos de Najila apareceram na situação.

A investigação dessa acusação ocorria com base no artigo 281-C: “Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio – inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática -, fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual que contenha cena de estupro ou de estupro de vulnerável ou que faça apologia ou induza a sua prática, ou, sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia”.

Vale lembrar que a acusação de estupro contra Neymar foi arquivada pelo Ministério Público por falta de provas. O processo corria em São Paulo.