Brasil

Mulher mata filha de 45 dias de vida asfixiada com travesseiro

A mulher, que tem outros dois filhos, passou por audiência de custódia e foi colocada em liberdade provisória

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Na última quarta-feira (4), uma mulher de 35 anos, que não teve o nome divulgado, foi presa suspeita de matar a própria filha de 46 dias. De acordo com informações da Polícia Civil ao G1 Distrito Federal, ela asfixiou a bebê com um travesseiro. O caso aconteceu no dia 3 de março de 2020,  em Ceilândia, no Distrito Federal.

Ainda segundo o G1, a mulher, que tem outros dois filhos, passou por audiência de custódia e foi colocada em liberdade provisória. A justiça determinou que ela será monitorada por tornozeleira eletrônica.

A Polícia Civil chegou ao local e encontrou a recém-nascida deitada sobre um colchão, no chão.



Conforme informações da polícia, em um primeiro momento, a mãe contou para polícia que amamentou a criança e, depois, a colocou para dormir e que dormiu também. Ela disse que ao acordar percebeu que a bebê não respirava e não respondia aos estímulos. Porém, uma testemunha denunciou que a mulher havia matado a filha. Depois disso, ela foi interrogada de novo e confessou o crime para os investigadores.

"A autora, ao ser interrogada, modificou a sua versão e confessou haver ceifado a vida da própria filha ao sufocá-la com um travesseiro, alegando ainda que as gravidezes da vítima e de outra filha, de um ano de idade, foram indesejadas", afirmou a polícia ao G1 DF.