Dono de boate que pegou fogo em Santa Maria é preso


O segundo sócio da boate Kiss que tinha prisão temporária decretada se apresentou à polícia no início da tarde desta segunda-feira (28). De acordo com informações do G1 do Rio Grande do Sul, Mauro Hoffmann foi até a Delegacia Regional de Santa Maria para prestar depoimento sobre o incêndio que matou 231 pessoas.

Além dele, a polícia também prendeu dois músicos da banda Gurizada Fandangueira e um dos sócios da casa noturna, o empresário Elissandro Spohr, o Kiko. Segundo o advogado Jader Marques, ele teve temor de permanecer em Santa Maria e buscou atendimento médico em Cruz Alta.

Denúncia
O Ministério Público já estudava a possibilidade de pedir a prisão dos donos da boate Kiss, e de integrantes da banda Gurizada Fandangueira e de outros envolvidos no incêndio que provocou a morte de mais de 230 pessoas na madrugada deste domingo (27).

Segundo divulgou o jornal Zero Hora, a promotora criminal de Santa Maria Waleska Flores Agostini analisa desde o final da tarde deste domingo um possível pedido de prisão com base em possíveis negligências que provocaram a tragédia.

Os sócios da boate Mauro Londero Hoffmann e Elissandro Callegaro Spohr ainda não se pronunciaram sobre o incêndio. De acordo com a Brigada Militar, a boate estava com o plano de prevenção de incêndios vencido desde agosto de 2012.

Segundo sobreviventes, o fogo começou depois que um músico da banda acendeu um sinalizador e as chamas atingiram o teto da casa de shows, dando início ao grande incêndio.