Entretenimento

10 filmes para começar o ano de bem com a vida

Filmes com o francês "Intocáveis" ou o americano "Pequena Miss Sunshine" ajudam a refletir sobre a descoberta de novos horizontes e o valor da compreensão

Agência, O Globo
À medida que 2018 chega ao fim, é hora de fazer planos para 2019 e tentar deixar para trás o que nos fez mal no ano que termina. Para ajudar nesse processo é possível recorrer a livros, músicas e filmes. Afinal, nada melhor do que acompanhar uma história capaz de acalmar os nervos e nos motivar para encarar com fé o próximo ano. O cinema é uma boa fonte de inspiração. Filmes com o francês "Intocáveis" ou o americano "Pequena Miss Sunshine" ajudam a refletir sobre a descoberta de novos horizontes e o valor da compreensão.

Os dias entre o Natal e o réveillon são ideais para curtir um filme e, quem sabe, extrair dele mensagens positivas capazes de tornar 2019 um ano ainda melhor. Para isso sugerimos alguns títulos:
Intocáveis (Olivier Nakache e Éric Toledano, 2012)
A tocante e popular produção francesa narra a história de Philippe, um homem rico que tornou-se paraplégico em um acidente, em busca de um cuidador. Em um encontro um tanto estranho, ele contrata Driss, um homem completamente diferente e alheio ao mundo de Philippe. Juntos, eles viverão experiências e firmarão uma amizade além de qualquer limitação. Uma versão americana do filme tem estreia marcada para janeiro de 2019.



Pequena miss Sunshine (Jonathan Dayton e Valerie Faris, 2006)
A pequena Olive se qualifica para disputar o concurso 'Little Miss Sunshine', mas para isso, deve viajar até a Califórnia. Ela contará com a ajuda dos pais, do irmão, do avô e do tio em uma longa viagem a bordo de uma kombi. O filme narra de forma leve, divertida e por vezes dramática o relacionamento, os eventos inesperados e os atritos entre uma família constituída por personalidades tão diferentes.

Forrest Gump: o contador de histórias (Robert Zemeckis, 1994)
Em um dos clássicos recentes do cinema, Tom Hanks interpreta Forrest Gump, um homem que já passou por inúmeras experiências, das mais diversas possíveis. Dos problemas motores ao heroísmo na guerra, as histórias de Forrest divertem, emocionam e fazem pensar.
 
A teoria de tudo (James Marsh, 2014)
Em um dos filmes mais aclamados dos últimos anos, a vida familiar do mundialmente famoso e já falecido físico Stephen Hawking é retratada com delicadeza. A obra deixa a ciência de lado para mostrar como o amor pode se tornar um elemento importantíssimo na luta contra as dificuldades, não importando quão sérias elas sejam.



Um sonho de liberdade (Frank Darabont, 1994)
Acusado de dois assassinatos, o banqueiro Andy Dufresne é sentenciado a prisão perpétua em um dos presídios mais temidos dos Estados Unidos. Inspirador, o filme narra a trajetória de quase 20 anos do protagonista enquanto encarcerado, passando por momentos de negociação com carcereiros, pelo desenvolvimento de amizades e realizações para os outros presos, sem nunca perder a esperança de sair dali.

Invictus (Clint Eastwood, 2009)
Baseado em fatos reais, o filme protagonizado por Morgan Freeman e Matt Damon mostra os esforços de Nelson Mandela, recém-eleito presidente em uma África do Sul ainda dividida após o Apartheid, visando unir os cidadãos do país. Para isso, contará com a ajuda da equipe nacional de rúgbi, prestes a disputar o campeonato mundial do esporte.

Um sonho possível (John Lee Hancock, 2009)
Sandra Bullock brilha na adaptação para o cinema da história real do jogador de futebol americano Michael Oher. Filho de uma viciada em drogas e com problemas de aprendizado, o traumatizado jovem Michael é adotado pela família de Leigh Anne Turroy, personagem de Bullock. A obra acompanha a vida do rapaz na nova casa, com intenso suporte e compreensão da matriarca Leigh Anne, provando que Michael pode chegar longe.

À procura da felicidade (Gabriele Muccino, 2006)
Baseado na história real de Cristopher Gardner (interpretado por Will Smith), um vendedor que viu sua vida desmoronar financeiramente. Acompanhamos o esforço e a superação de Gardner em lidar com a vida nas ruas, o divórcio, a venda de aparelhos para o sustento do filho e a aposta em um trabalho não remunerado como corretor de ações.



Que horas ela volta? (Anna Muylaert, 2015)
A doméstica Val recebe a visita da filha, Jéssica, na casa onde trabalha, pertencente a uma família rica de São Paulo. Oriunda de Pernambuco e criada longe de Val, Jéssica se estabelece na casa com o objetivo de prestar vestibular, mas ela e a mãe terão que superar uma série de problemas que se iniciam na família paulista após a chegada da jovem.

Gênio indomável (Gus Van Sant, 1997)
O zelador do M.I.T Will Hunting (interpretado por um jovem Matt Damon) vive de forma desregrada até que seu talento para a matemática é descoberto por um professor. Após alguns problemas, ele encontrará no terapeuta Sean (Robin Willians) alguém com quem se identifica, iniciando uma jornada de descobrimento.