Literatura

ABL elege substituto para cadeira que foi de João Ubaldo Ribeiro

O historiador Evaldo Cabral de Mello assumirá o lugar, caso alcance a maioria dos 37 votos dos acadêmicos

Redação iBahia (agenda@portalibahia.com.br)
- Atualizada em



O diplomata aposentado, historiador e escritor Evaldo Cabral de Mello é o único candidato à cadeira 34 da Academia Brasileira de Letras. O lugar está vago desde o falecimento do romancista, cronista, jornalista e tradutor João Ubaldo Ribeiro, em 18 de julho deste ano. A cerimônia de eleição acontece, nesta quinta-feira (23), às 16h, no Petit Trianon, no Rio de Janeiro.


O candidato só tomará posse caso obtenha a maioria absoluta dos 37 votos possíveis (mínimo de 19) em, no máximo, quatro escrutínios. Ao final da reunião, o presidente da casa, Geraldo Holanda Cavalcanti fará a tradicional queima dos votos.


A cadeira já teve como ocupantes nomes como João Manuel Pereira da Silva, fundador, que escolheu como patrono o sacerdote, poeta e autor de obras líricas-filosóficas Sousa Caldas; o Barão do Rio Branco (José Maria da Silva Paranhos Júnior); Lauro Severiano Müller; Dom Aquino Correia; R. Magalhães Jr. e Carlos Castelo Branco.


Historiador e um dos mais importantes pesquisadores da cultura nordestina, Evaldo Cabral de Mello, irmão de João Cabral de Mello Neto e primo do sociólogo Gilberto Freyre e também do poeta Manuel Bandeira (já falecidos), nasceu em Recife em 22 de janeiro de 1936. É autor de muitos livros e considerado uma autoridade nos estudos sobre a invasão holandesa em Pernambuco, no século XVII. Após o falecimento do escritor e dramaturgo Ariano Suassuna assumiu a cadeira 32 da Academia de Letras de Pernambuco, sendo o sétimo acadêmico eleito para o lugar.