Tecnologia

Cearenses criam o Cosmic, a "Netlix" e "Spotify" dos quadrinhos

Serviço por streaming será lançado em novembro e começará com 50 títulos

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Ramon Cavalcante e George Pedrosa, dois amigos de Fortaleza, no Ceará, criaram o Cosmic, um serviço de streaming de quadrinhos. O funcionamento é similiar a Netflix no campo e filmes e séries e o Spotify na música. O lançamento está previsto para novembro. 

Segundo a dupla, o objetivo é sanar uma dificuldade da área. "O mercado impresso de quadrinhos no Brasil não dá conta do volume de público, que quer consumir uma grande quantidade de obras sem pagar um valor absurdo. É uma leitura rápida, por isso é difícil cobrar caro e aí está o problema, já que os custos de publicação são altos", explicou Ramo ao jornal O Globo.

A plataforma foi desenvolvida para funcionar em computadores, tablets e celulares e funcionará da seguinte forma: o usuário pagará R$ 15,90 mensalmente para ter acesso a um banco de histórias em quadrinhos. 

Para as editoras, a vantagem de colocar a revista disponível no Cosmic seria alcançar um público dependente dos downloads ilegais de quadrinhos. De início, a expectativa é de que o Cosmic tenha 50 títulos para começar. O aumento do acervo, dependendo das parcerias, será quinzenal. O serviço de streaming será oforecido no Cosmic Reader. Lançado pelos amigos em julho, este aplicativo gratuito serve para organização de HQs onlines. Ele já foi baixado por quatro mil usuários.