Economia

Economize até 40% comprando um imóvel em leilão

Procedimento requer alguns cuidados e deve ser realizado apenas por pessoas mais experientes

Redação Acorda Cidade

Se você é um investidor ou uma pessoa que está em busca de lugares para morar, adquirir um imóvel por leilão é uma importante alternativa a se considerar. Os imóveis ofertados possuem preço abaixo do mercado e podem custar até 40% a menos do que uma compra tradicional.

O procedimento, no entanto, requer alguns cuidados e deve ser realizado apenas por pessoas mais experientes ou que possuem um auxílio especializado. Tal sugestão se deve ao fato dos lugares serem leiloados para arremate por decisão da Justiça, seja por falta de pagamento do antigo dono ou pendências com a Justiça. Há também os casos em que as instituições financeiras utilizam o bem para pagamento de alguma dívida. Não é incomum o arrematante ter que abrir um processo judicial porque a pessoa não quis sair do imóvel. Além disso, o antigo proprietário pode recorrer à decisão, instaurando uma batalha judicial.

Por isso, procure saber todas as informações necessárias para o arremate, como estado do imóvel, condição em que ele se encontra perante a Justiça, histórico, se há moradores, entre outras. O ideal é você visitar o imóvel, mas nem sempre isso é possível, principalmente se o atual morador não estiver de acordo com a decisão.

Tudo o que você puder pesquisar nessa fase é importante. Calcule todos os gastos que você terá ao adquirir um imóvel em leilão até mesmo para definir um valor máximo que você está disposto a pagar. Nessa conta, você deve incluir as dívidas de IPTU, luz, água e condomínio (se houver), pois elas migram para o arrematante, além de reformas se o local não apresentar boas condições e toda e qualquer despesa com o bem que você deseja adquirir.

Como esse tipo de leilão inclui alguns riscos, é fundamental que você conte com a ajuda de um advogado especializado para não ter dor de cabeça. Com essa consultoria jurídica, você estará livre de possíveis problemas legais que envolvam a aquisição do imóvel. Isso evitará que você tenha surpresas desagradáveis e também caso você precise mover um processo judicial.

Muitas pessoas negligenciam a leitura completa do edital. Não faça isso. O documento reúne as principais informações sobre o pregão e os bens ofertados. É possível descobrir, por exemplo, quais são as condições do imóvel, o valor de avaliação, entre outras informações.

Quando estiver no momento de dar os lances, tenha frieza. É comum que as pessoas se descontrolem e sejam influenciadas de forma exacerbada pelas emoções. Tudo bem se você quiser muito o imóvel, mas não pague mais do que você estipulou. Por isso, é tão importante fazer os cálculos com antecedência. Além disso, de acordo com o Decreto-Lei 21.981/32, você só poderá desfazer uma aquisição em leilão sob multa de 20% do valor que você arrematou.

Os pregões normalmente são divulgados tanto no Diário Oficial da União (DOU) como em cadernos de jornais e em sites especializados em leilão.