Música

22° PercPan traz shows gratuitos e atividades no Rio Vermelho

Lenine, a cubana Omara Portuondo e o baiano Baco Exu do Blues são algumas das atrações do festival, que acontece de 1º a 4 de novembro

Redação Correio 24h
- Atualizada em

O tradicional Largo da Mariquita, no bairro do Rio Vermelho, será o cenário da 22ª edição do festival brasileiro de música percussiva, o Panorama Percussivo Mundial (PercPan). Com edições já realizadas também no Rio de Janeiro, São Paulo, Recife e Paris, o PercPan acontece, em Salvador, a partir do primeiro dia de novembro, que ocorre em uma quarta-feira. A iniciativa, que dura até o sábado (4), reúne shows abertos ao público a partir da sexta-feira (3) e só não tem programação ativa na quinta-feira (2).

Foto: Divulgação
Na lista que preenche o palco, estão nomes como Lenine, Letieres Leitte & Orkestra Rumpilezz, Dão e a Caravana Black e o baiano Baco Exu do Blues, além de outras atrações, como a música cubana de Omara Portuondo, que encerra o evento, às 22h do sábado. Omara foi a única mulher a integrar o grupo original do projeto Buena Vista Social Club (1997), dando voz à canção Veinte Años do álbum Soy Cubana, que vendeu mais de 1,5 milhão de cópias. 
Foto: Divulgação

No dia de abertura, a programação promove atividades socioeducativas, com um workshop e a mesa-redonda Ética e Integração Cultural na Música, que acontece às 11h, no auditório da Faculdade de Comunicação da UFBA. O Workshop de Produção Musical com as crianças da Rumpilezzinho, que conta com o curador e diretor musical Alê Siqueira, toma o espaço a partir das 16h, na sede da Orkestra Rumpilezz, no Pelourinho.

O PercPan tem curadoria de Alê Siqueira e consultoria artística de Hagamenon Brito, colunista e crítico de música do CORREIO. Já o renomado cantor, compositor, arranjador e produtor musical pernambucano Lenine participa como mestre de cerimônia. O artista faz o show de encerramento na sexta-feira, ao lado de Letieres Leitte & Orkestra Rumpilezz. O concerto apresenta um repertório misto de composições de Lenine, arranjadas pelo maestro e executadas pela Orkestra Rumpilezz, com músicas como Leão do Norte, Relampeando, Do It e Paciência, além de um repertório autoral da Orkestra, incluindo composições do disco recém lançado e premiado, A saga da Travessia.

A Banda de Gaitas Brazilian Piper abre a primeira noite de música do festival na sexta-feira (3), às 19h30. O show apresenta os gaiteiros, que se uniram como resultado de um projeto social sem fins lucrativos, fundado pelo Maestro Piper Major Fuzileiro Naval José Paulo, em 1999. Com 30 integrantes ativos, a Brazilian Piper tem como objetivo educar jovens carentes da periferia, com utilização da cultura escocesa e das gaitas de fole como instrumento não apenas musical, mas de inclusão social.

Foto: Divulgação

Em seguida, sobe ao palco o rapper soteropolitano Baco Exu do Blues, nome artístico de Diogo Moncorvo, 21, que lançou recentemente Esú, seu álbum de estreia. Dono de uma escrita crítica, com letras que falam das suas vivências e de problemáticas sociais, Baco traz na sua sonoridade os batuques do maracatu, solos de guitarra baiana, cânticos em iorubá e os atabaques do candomblé. O artista tem como inspiração estilos de escritores como Bukowski (1920-1994) e Jorge Amado (1912-2001).

O som forte dos tambores afro-baianos do bloco Ilê Aiyê abre a segunda noite do 22º PercPan, no sábado (4), às 19h. Já a atração seguinte, Dão e a Caravana Black, irá mostrar o resultado de um dançante garimpo da black music contemporânea. Em sequência, o grupo Bongar apresenta cantos tradicionais do cancioneiro através de seis percussionistas e cantores que fazem parte da Nação Xambá, localizada em Olinda (PE). Ao revezar entre instrumentos como a alfaia, ganzá, agbê, caixa, congas, ilus e tabicas, os músicos realizam um trabalho de resgate e divulgação da sua cultura e religião.

Confira a programação:

Atividades socioeducativas

1º de novembro (quarta-feira)

11h – Mesa Ética e Integração Cultural na Música

Local: Auditório da Faculdade de Comunicação da UFBA – Ondina

16h às 17h - Workshop de Produção Musical com as crianças da Rumpilezzinho, com: Alê Siqueira

Local:  Rua Frei Vicente - Casa XVI ( antiga Ladeira de São Miguel) - Pelourinho

Programação musical

Local: Largo da Mariquita - Rio Vermelho

3 de novembro (sexta-feira)

19h30 - Brazilian Piper

20h30 - Baco Exu do Blues

21h30 – Letieres Leitte & Orkestra Rumpilezz e Lenine

Aberto ao público

4 de novembro (sábado)

19h - Ilê Aiyê

20h – Dão e a Caravana Black

21h - Bongar e Santeria Cubana

22h - Omara Portuondo

Aberto ao público