Cinema

Filme sobre Sebastião Salgado será lançado no Brasil em março

Indicado ao Oscar 2015, documentário, que foi dirigido por Juliano Salgado e Win Wenders, mostra vida e obra do fotógrafo

Redação iBahia (agenda@portalibahia.com.br)
- Atualizada em



Indicado ao Oscar 2015, o documentário 'O Sal da Terra' não levou à estatueta da Academia, mas isso não diminuiu em nada sua importância e, no próximo dia 26 de março, o filme terá estreia oficial no Brasil pela distribuidora Imovision. Coprodução da França e Itália, o audiovisual apresenta vida e obra do fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, que virá ao país no dia 18 para apresentar o filme no Reserva Cultural.


Dirigido por Wim Wenders e Juliano Salgado - filho de Sebastião -, o filme foi apontado pelo The Guardian como "uma suave e sedutora biografia do legendário fotógrafo brasileiro".


Juliano Salgado, Sebastião Salgado e Win Wenders



Com 40 anos dedicados à arte da fotografia, Sebastião Salgado já esteve em diversas partes do mundo e registrou com suas lentes cenas da humanidade em plena transformação. Clicou cenas trágicas e belezas naturais, diferentes povos, paisagens das mais inusitadas, fauna, flora, viagens. Os bastidores de tudo isso está neste filme, em registros captados pelas lentes cinematográficas de Wim Wenders, um dos nomes mais importantes do Cinema Novo Alemão dos anos 70, que já dirigiu mais de 40 filmes, entre os quais: 'O Estado das Coisas' (1982); 'Paris, Texas' (1987), 'Asas do Desejo' (1988), 'Buena Vista Social Club' (1999), entre muitos outros. 




Nascido em 8 de fevereiro de 1944, em Aimorés, Minas Gerais, Sebastião Salgado vive em Paris. É formado em Economia, mas dedica-se à fotografia desde 1973, quando já morava na capital francesa. Até 1994, ele atuou simultaneamente com famosas agências como Sygma, Gamma e Magnum, mas a partir daquele ano fundou, com Lélia Wanick Salgado, a agência de imprensa fotográfica Amazonas Images.




Os trabalhos fotográficos de Sebastião Salgado já foram vistos em revistas especializadas, mas também ganharam as páginas de livros, como 'Outras Américas' (1986); 'Sahel, l’Homme en détresse' (1986), 'Trabalhadores' (1993), 'Terra' (1997), 'Êxodo e Retratos de Crianças do Êxodo' (2000) e  'África' (2007). O mais recente projeto, 'Gênesis', começou em 2004. Trata-se de uma série fotográfica de paisagens, da fauna, da flora e de comunidades que vivem exclusivamente dentro de tradições e culturas ancestrais. Esses registros também ganharam um livro e uma exposição, mostrada no ano passado, a céu aberto no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro.