Fitness

Cinco armadilhas que podem acabar com sua vida fitness

De acordo com a coach fitness Gabi Lubies, você precisa se preparar para adotar uma dieta alimentar equilibrada, fazer exercícios regularmente e não cair nas armadilhas de autossabotagem

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Emagrecer ou definir o corpo é quase sempre um desafio. De acordo com a coach fitness Gabi Lubies, você precisa se preparar para adotar uma dieta alimentar equilibrada, fazer exercícios regularmente e não cair nas armadilhas de autossabotagem.

Gabi Lubies preparou uma lista com as cinco principais armadilhas que sabotam dietas e treinos. Confira como não cair nestas ciladas e alcançar os seus objetivos:

Foto: reprodução / Pixabay
 1-  Não acreditar em si

 Pode parecer algo bobo, saído direto de um clichê de internet, mas muita gente não consegue ser fitness por simplesmente acreditar que não é capaz. Acreditam que não conseguem treinar com regularidade, não conseguem ter disciplina, fazer dieta.

Algumas estratégias podem ajudá-lo a acreditar mais em si: lembrar de algum obstáculo que foi capaz de vencer, pense nos desafios que encarou no passado e em que teve sucesso; encontre alguém com uma vida parecida ou com mais aparentes “dificuldades” do que você e que consiga se superá-las, isso ajuda a dar “um sacode”, sabe? Quando vemos alguém com muito mais razões para não conseguir e que chegam lá, pensamos: eu também consigo.
 
2-  Síndrome do “já que”

Não conhece essa síndrome? Nunca ouviu alguém dizer o famoso “já que” para justificar suas escapadas ou prolongá-las ainda mais? “já que hoje bebi, vou comer também”, “já que vou sair de férias, não adianta começar agora”, e etc. A lista é longa. A questão é simples, escorregadas irão ocorrer, mas não é por isso que você vai “jacar” de vez e largar sua caminhada. Quando sair do “prumo”, no momento seguinte retome, não precisa botar tudo a perder.
 
3-  Não saber distinguir alimentação saudável de dieta

Você começa a treinar, não vê muito resultado, aí vai se desestimulando e não entende o motivo, já que você faz dieta. Questione se realmente faz dieta ou se apenas investiu em uma alimentação saudável, pois são situações bem diferentes.

Para quem tem metas específicas (emagrecer, ganhar massa, etc), a dieta é mais adequada, pois nela faz-se a quantificação do quanto deve-se ingerir com base no gasto calórico e objetivo do indivíduo.  As dietas tendem a durar prazo certo e irão alterar a depender do que se pretende alcançar.

O ideal é procurar um profissional de nutrição para saber se você precisa apenas de uma reeducação alimentar ou fazer uma dieta específica.



4-  Achar que a balança é o melhor parâmetro 

Evite ficar se pesando todos os dias. O reflexo na balança não é demonstrado tão imediatamente e pode não dizer muito. Quando treinamos e nos alimentamos bem, os percentuais gordura e de massa magra alteram e isso pode ser evidenciado muito mais de outras maneiras do que diretamente nos ponteiros.
Preste atenção no seu bem-estar, suas medidas e como você se vê no espelho, pois sua percepção é o seu melhor termômetro.
 
5-  Comparar o seu resultado com o dos outros

Não faça comparações.Toda pessoa tem suas individualidades e cada organismo responde aos estímulos de forma única. Se inspirar em alguém é diferente de querer fazer tudo igual e ter os mesmos resultados.

Você precisa buscar sua melhor versão, ter os seus próprios objetivos e entender que cada pessoa tem seu tempo. A coach ainda aconselhou que é importante acompanhar seus resultados e vibrar a cada conquista, independente do tamanho.