Fitness

Quer acelerar o metabolismo e queimar gordura? Veja essas dicas

“Segredo é a prática de exercícios físicos intensos acompanhados por um profissional de educação física e uma dieta bem calculada por um nutricionista”, reforça o nutricionista Rafael

Revista ABM

A melhor forma de aumentar o metabolismo para queimar gordura é aumentar a quantidade de massa muscular, responsável pela geração de energia e pelo consumo de grande parte da gordura corporal. O metabolismo é, portanto, a capacidade do organismo em gerar energia e calor para realizar suas funções e se manter vivo.

Sendo assim, a aceleração do metabolismo e a queima de gordura corporal são situações que ocorrem simultaneamente, pois um depende do outro. “Metabolismo nada mais é do que o funcionamento do corpo humano. Todas as reações químicas, os transportes de nutrientes, a renovação de tecidos, a força realizada para levantar os braços, ou ainda a capacidade do coração em exercer os seus batimentos, é englobado pelo termo “metabolismo”, esclarece o nutricionista Rafael Teixeira, especialista em nutrição clinica e esportiva.

Foto: reprodução / Revista ABM

E ele indica a forma mais eficiente de se conseguir isso:


Aumentar a massa muscular: para isso é necessário realizar exercícios de força com frequência, e consumir alimentos fontes de proteínas em quantidades suficientes (carne, frango, peixe, ovo, queijo, leite, iogurte, soja, feijões e grão de bico).

Aumentar o consumo de proteínas: os alimentos fonte de proteínas não apenas ajudam no ganho de massa muscular, mas também na termogênese corporal. Ou seja, o organismo gasta mais calorias para digerir. “Esse ponto é essencial no processo de aceleração de metabolismo e queima de gordura”, reforça o nutricionista.

Consumir alimentos antioxidantes: é fundamental para melhorar a capacidade de queima de gordura. Açafrão/cúrcuma, cebola e alho, frutas roxas, frutas vermelhas, sementes e grãos, azeite de oliva, peixes ricos em ômega 3, e chá verde.

Reduzir o estresse do dia a dia: embora não seja uma estratégia nutricional, vale a pena ser ressaltada. É importante buscar momentos e atividades prazerosos no dia a dia.

Melhorar a qualidade do sono: uma boa noite de sono faz muita diferença para a produção hormonal e a capacidade de queima de gordura. Beber chás relaxantes antes de dormir ajuda (camomila, erva doce, erva cidreira ou melissa).

Evitar bebidas energéticas ou estimulantes no período da noite (café, energéticos ou bebidas açucaradas).

Alimentação saudável | Foto: reprodução / Revista ABM

Alimentos termogênicos aceleram o metabolismo

Alguns alimentos possuem nutrientes com propriedades termogênicas. São alimentos que auxiliam no aumento da capacidade de geração de energia do organismo e, consequentemente, aumenta o gasto calórico, contribuindo para o processo de emagrecimento. Mas é importante destacar que nenhum alimento, sozinho, tem a capacidade de emagrecer ou engordar. O que vai determinar é a quantidade e a frequência no consumo.

Alguns desses alimentos:

• Pimenta

• Chá verde

• Café

• Laranja amarga

• Guaraná

• Chocolate: mas é importante ter pelo menos 70% de cacau

Alimentos que também são consideradas termogênicas devido à maior necessidade do organismo em gastar calorias para digeri-los:

Carne, frango, peixe, frutos do mar, leites e derivados: são ricos em proteínas e, por isso, dificultam o processo de digestão promovendo um maior gasto calórico para o organismo, além de dar mais saciedade, o que pode ser uma ótima estratégia durante o processo de emagrecimento.

Aveia, linhaça, gergelim, chia e quinoa: as sementes e grãos são alimentos ricos em fibras, nutriente que também possuem grandes estruturas e, assim como a proteína, demandam mais energia para digestão e promovem saciedade.

Ômega 3: peixes de águas profundas (salmão, atum e sardinha), oleaginosas (castanhas, nozes e amêndoas), sementes (linhaça, gergelim e chia), e frutas, como o abacate. De acordo com o nutricionista, esse nutriente possui uma grande importância no processo de emagrecimento pelo seu potencial anti-inflamatório e antioxidante. Além disso, auxilia na quebra das moléculas de gordura e facilita a queima pelo organismo. “Para emagrecimento, o ideal é consumir através da suplementação, uma vez que se precisa de altas doses de ômega 3 para isso. Entretanto, o consumo de alimentos fonte do nutriente traz grandes benefícios”, orienta o nutricionista.

Suplementos e dietas, só com recomendação

A utilização de substâncias, assim como a dieta com medicamentos ou suplementos, deve sempre ser avaliada caso a caso, por isso é fundamental procurar um profissional capacitado para auxiliar. O nutricionista explica que, para alguns pacientes, o uso de drogas medicamentosas é importante em parte do tratamento, mas para outros é completamente desnecessário, e até perigoso.

Já os suplementos e/ou fitoterápicos podem ser excelentes estratégias para associar a uma alimentação equilibrada, entretanto não devem ser utilizados por tempo indeterminado nem em qualquer quantidade, devido às diferentes concentrações de substâncias estimulantes encontradas nos suplementos. "Algumas pessoas podem sentir efeitos colaterais, como taquicardia, tremores nas extremidades, ansiedade e dores de cabeça.  E em pessoas mais sensíveis, pode ocorrer até mesmo falta de ar. Por isso é extremamente importante saber as quantidades toleradas por cada um, e quanto, de cada substância, possui no produto que se está consumindo”, alerta o nutricionista.

O nutricionista destaca que emagrecimento não é sinônimo de comer pouco, ou de sentir fome. Um plano alimentar bem ajustado poderá dar liberdade de consumir tudo que se gosta, e em quantidades suficientes para não sentir fome. “Para isso, o segredo é a prática de exercícios físicos intensos acompanhados por um profissional de educação física e uma dieta bem calculada por um nutricionista”, reforça Rafael.