FLICA

Escritor cubano Carlos Moore é um dos convidados da Flica

Fluente em cinco idiomas, escritor é uma das maiores referências quando o assunto é etnia e identidade

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
Foto:Divulgação
Uma das maiores referências quando o assunto é etnia e identidade, o autor cubano participa da Festa Literária Internacional de Cachoeira em outubro. O escritor estará na mesa “Reflexos do Passado Ancestral em Nossa Pele”, que será realizada no dia 5 de outubro, com mediação do professor e secretário de cultura da Bahia, Jorge Portugal. 

Moore é doutor em Ciências Humanas (2003) e em Etnologia (1979) pela Universidade de Paris-7, na França. Foi professor titular de Relações Internacionais da University of the West Indies (UWI), no Caribe, e professor visitante da International University of Florida (FIU), nos Estados Unidos. 

Fluente em cinco idiomas, a carreira de Moore abrange um período de quatro tumultuosas décadas, marcadas pelo exílio político de seu país natal, após ter entrado em conflito com o regime marxista de Cuba sobre a questão racial, experiência que foi narrada em sua autobiografia, intitulada “Pichón”.  

Morou na França durante 16 anos. Lá, desenvolveu longa carreira de jornalista junto à agência France-Presse e ao semanário Jeune Afrique.

A Flica será realizada entre os dias 5 e 8 de outubro. Estão programados debates literários, lançamento de livros, exposições, apresentações artísticas, contações de histórias e saraus.