Nem Te Conto

Armando Babaioff diz que doaria sêmen como Ionan de ‘Segundo sol’

Ator falou ainda sobre a vergonha que sente ao ser reconhecido na rua por conta de seu personagem

Marcelle Carvalho, da Agência O Globo
- Atualizada em

Enquanto Ionan (Armando Babaioff) tira de letra as ocorrências policiais na delegacia, em “Segundo sol”, na sua vida particular ele troca os pés pelas mãos. Ao mesmo tempo em que fez a alegria de Maura (Nanda Costa), ao doar o sêmen para que ela engravidasse, o cara vai acabar debaixo de pancada e expulso de casa por Doralice (Roberta Rodrigues), que descobre o caso, no capítulo de sábado. Dessa vez, ele não vai se defender.

— Ionan se sente culpado por não ter contado a mulher, é quase como uma punição apanhar, não tem defesa — analisa Babaioff, que ficou admirado ao ver que as questões relacionadas ao personagem são mais comuns do que imaginava: — Foi uma surpresa descobrir que muitos homens apanham da mulher e acham graça. Outros apanham e têm vergonha. E uma coisa louca: muitos homens me escreveram dizendo já terem doado esperma para uma amiga.


O ator diz nunca ter recebido tal proposta e garante que não teria problema em ser doador anônimo num banco de esperma. Mas, se acontecesse como na novela, teria a mesma reação do personagem: — Ia querer ver, estar presente na criação, ser chamado de pai. Não ia conseguir imaginar que tem um ser sendo gerado e que não é meu filho. Já ia avisar logo: quer doação? Ok. Mas a criança vai vir aqui em casa e vai chamar meus pais de avós.

Fato é que a gravidez de Maura vem mexendo com a vida do agente, que está confuso em relação aos sentimentos. — Ionan padece de baixa autoestima, até por levar por tanto tempo uma relação abusiva. Quando Maura o elogia, ele estranha, porque não sabia que era esse cara bacana, que poderia fazer uma outra mulher querê-lo como pai de seu filho — analisa o intérprete, que acha engraçado as pessoas tratarem os policiais como casal: — Eles ainda nem se beijaram e já tem confusão.


Com um personagem para lá de popular pela primeira vez, Babaioff conta, às gargalhadas , o que ouve nas ruas: — A quantidade de mensagens “Ionan, por favor, me engravida” que venho recebendo é enorme. Já ouvi isso de caixas de supermecado (risos). Morro de vergonha. Nunca vivi um personagem desse jeito, é uma coisa louca. Meu nome não é mais Armando, mas Ionan — diverte-se.

Sem camisa, não!


Agressões de Doralice

“Nem Ionan sabe lidar com Doralice, não sei como pode ainda estar com ela. Se acontecesse comigo, já teria quitado essa história. O que percebi é que não é engraçado e o público ajudou nisso. Recebemos mensagens nas redes sociais perguntando: “Se fosse o contrário, as pessoas iam achar engraçado? Iam achar Ionan só chato como acham a Doralice?”.

Mancada

“Tenho ido, de vez em quando, ao Projac de metrô. As pessoas têm me chamado com tchauzinho ou com ‘ei’ e ‘oi’. Como sou péssimo fisionomista, respondo como se já conhecesse. Até entender que a pessoa está falando comigo daquela forma por conta do personagem. Meu Deus, é cada furo”.

Envergonhado

“É a primeira vez que vivo um personagem com essa repercussão. Moro em Copacabana e adoro praia, mas, ultimamente, está impossível. Sou muito envergonhado, não gosto de sair sem camisa em foto nem minha, muito menos na dos outros. Vou colocar a blusa e ouço: ‘Não, fica assim mesmo Ionan’ (risos). É doido”.