Nem Te Conto

Avô aos 46, Caco Ciocler faz sucesso com personagem sexy na TV

Para viver Edgar na trama de João Emanuel Carneiro, ele perdeu cinco quilos, conquistou músculos e o status de galã para uma nova geração

Agência O Globo

Assim que Caco Ciocler apareceu nas primeiras cenas de “Segundo sol”, o nome do ator foi parar entre os assuntos mais comentados do Twitter. Desta vez, o que chamou atenção não foi só o talento do artista, que já fez 26 trabalhos na televisão em 22 anos de carreira, mas, sim, sua forma física, aos 46 anos. Para viver Edgar na trama de João Emanuel Carneiro, ele perdeu cinco quilos, conquistou músculos e o status de galã para uma nova geração que ainda não o tinha o visto num papel com um apelo “mais sexy”. Não bastasse todos esse frisson, Caco ainda se tornou avô pela primeira vez.

“Não seguia o Twitter e comecei a receber mensagens de amigos dizendo que eu era ‘TT’ (Trending Topics). Nem sabia o que era isso, sou um senhor de 46 anos”, diverte-se, ainda surpreso. “Tem toda uma geração que não conhecia esse lado, e outra que fica dizendo: ‘mas gente, ele já era meu crush há muito tempo’ (risos). É gostoso, porque sei que essa coisa de ser galã é algo que a gente constrói, faz parte do nosso trabalho. Não sou um cara obviamente bonito, então, é gostoso perceber que ainda consigo imprimir sensualidade quando o personagem pede”.

A beleza do ator e o status de galã, lembra ele, já tinham sido comentados em trabalhos como na minissérie “A muralha” e nas novelas “América” e “Páginas da vida”. Já os últimos papéis de Caco exigiram dele um desprendimento à vaidade que o ator encara sem pudor. “Ouvi de muita gente que eu parecia cansado, desleixado, que tinha envelhecido. Pura preguiça das pessoas, não minha. Eu apenas estava dando aos personagens a energia que eles exigiam”.

Dessa vez, o pedido para ficar sarado veio de Denis Carvalho, diretor da novela das 21h, dois meses antes de Caco gravar sua primeira cena. “Falei para meu personal que precisava mudar de corpo. Ele me indicou uma profissional de nutrição esportiva e comecei uma dieta radical, eliminando os carboidratos, o açúcar, tomando vitaminas e suplementos. Malhava forte todos os dias e procurava dormir o máximo possível. Consegui um resultado bastante surpreendente”, conta ele, que já praticava ginástica funcional antes e acabou pegando o gosto pela musculação.

“A academia tem esse lógica engraçada mesmo: você se vê no espelho vendo seus músculos crescerem. Isso mexe com sua autoestima, claro, mas uso essa energia para o Edgar, tem tudo a ver com ele, não comigo. Não me acho um gatão, sinto orgulho do resultado, é diferente”.

A chegada da netinha Elis (herdeira do seu único filho, Bruno, de 21 anos), nascida há dez dias, rendeu a ele um novo apelido: Vovô Gato. “No momento em que apareço vinte anos mais moço na ficção, me torno avô. Que bom que as pessoas conseguiram juntar essas duas coisas”, acha graça, afirmando que lê todos o comentários e cantadas de fãs deixados em seu Instagram. “São sempre muito bem humoradas, carinhosas”, comenta.

Sorte da namorada do bonitão, a atriz Luísa Micheletti, que não é nem um pouco ciumenta. “Ela lida superbem, é uma superparceira, que torce por mim. Luísa também tem muitos fãs, ela é adorada por todo muito, é muito assediada. É uma mulher inteligente, talentosa, linda, então entende bem o que é isso”.

Juntos há cinco anos, mas vivendo em casas separadas, o casal pensa em ter um filho no futuro. Por ora, o foco do ator é só trabalho e curtir a netinha. Também diretor e autor de um livro de ficção inspirado na trajetória da sua família judaica, Caco vai estrear esse ano em mais cinco produções no cinema, além de participações nas séries “Carcereiros” e “Unidade básica”. Todas com personagens completamente diferentes: “Aposentar? Nunca. Meu trabalho é um privilégio, exige que eu esteja sempre atento à evolução e não quero me desatentar a isso”.