Nem Te Conto

História sobre vídeo íntimo de Murilo Rosa ganha nova versão

Fontes ligadas ao colunista Léo Dias, do jornal 'O Dia, disseram que o ator estaria em um bate-papo com outra pessoa que não era a mulher dele

Da editoria Gente & Variedades

Depois do alvoroço nas redes sociais e nos veículos de comunicação, a história do suposto vídeo íntimo do ator Murilo Rosa ganha mais um capítulo nesta quarta-feira (20). Segundo o colunista Léo Dias, do jornal 'O Dia', uma pessoa teve acesso às imagens e falou que, na verdade, o global estava em um bate-papo no site 'Uol' com outra pessoa quando as cenas foram gravadas.


A fonte, ligada à publicação, afirmou ainda que a conversa entre Murilo e a pessoa saiu do bate-papo e foi para o Skype - através de vídeo. Ainda de acordo com a fonte, no vídeo o ator aparecia com uma máscara do Batman e só depois tirou a máscara e a roupa.


Procurado pela publicação, o advogado de Murilo, Ricardo Brajterman, disse que não tem conhecimento desta versão e acredita que a história é "fantasiosa". Ricardo disse ainda que a situação está sendo apurada pelas autoridades e quer descobrir "o mais rápido possível quem é o criminoso que cometeu essa grave violação de intimidade".


Apesar de ter sido ofertado em um site de compras por R$ 300,00, ninguém conseguiu obter as imagens, pois Brajterman e a delegacia de crimes virtuais atuaram rapidamente.


O jornalista teve acesso ao Registro de Ocorrência, feito por Murilo na 14ª DP, no Rio, na última sexta-feira (15). Em seu depoimento, o global disse que havia recebido "vários sms’s e telefonemas com voz de mulher, em tom de ameaça". As mensagens diziam coisas como: "Te gravei! Tô te vendo no YouTube!".


Além da ameaça, a pessoa disse para o ator que, para não divulgar as imagens, o intérprete de Élcio na novela 'Salve Jorge' teria que pagar o valor que seria negociado. Após a situação, o artista admitiu que existiam fotos de cunho sexual e temia que o conteúdo vazasse para a imprensa.


O titular da 14° DP, o delegado Rodolfo Waldeck, afirmou contou que foi aberto um inquérito para apurar o crime de extorsão, cuja pena varia de 4 a 10 anos de prisão, e que só aguarda que o global tenha uma folga nas gravações para marcar um novo depoimento.


Para a imprensa, Murilo afirmou que conversava pelo Skype com a mulher, a modelo Fernanda Tavares, quando teve seu computador invadido por hackers, que teriam gravado o vídeo para depois passarem a extorqui-lo.