Nem Te Conto

Hugo lembra início com Deborah, fala de sexo e planeja adoção

Ator também conta que só oito pessoas estiveram em seu casamento com a atriz

Gilberto Júnior, da Agência O Globo
- Atualizada em

Em 2014, o baiano Hugo Moura desembarcou no Rio de mala e cuia. Queria extravasar sua criatividade de alguma maneira e acreditava que teria mais oportunidades para deixar aflorar seu lado artístico na Cidade Maravilhosa. Começou pela indústria da moda e pagou cursos de interpretação com a grana que ganhou como modelo comercial — ele passou longe das passarelas com seu 1,76m. O esforço foi recompensado e, aos 28 anos, ele contabiliza sete peças teatrais no currículo. “Acredita que muita gente só levou a sério essa história quando estreei na televisão, na novela ‘Segundo sol’ ? Aí perceberam que atuação é meu plano A”, conta Hugo, no ar em “Malhação: toda forma de amar”. “Mal tive férias entre um projeto e outro. E achei isso ótimo. Não gosto de ficar à toa em casa. Amo trabalhar.”

No Rio, Hugo conheceu também Deborah Secco e as coisas nunca mais foram as mesmas. Casou-se de papel passado com a atriz, com quem tem uma filha, Maria Flor, de 3 anos. A impressão é que o duo está numa lua de mel permanente. “Eu me empenho em reconquista-lá diariamente.” A seguir, o ator fala sobre paternidade, sexo, vida de modelo e casamento.

Foto: Reprodução/Instagram

Pernas grossas

“Virar modelo foi o jeito que encontrei de chegar ao meu objetivo, que era viver de arte. Deu certo e consegui me manter no Rio graças a esse trabalho. Apesar de ser baiano, era tido no meio fashion como o típico carioca. Talvez pelo meu bronzeado. Mas não era chamado para fazer desfiles. Achavam que eu era baixo, minhas pernas eram grossas...”

Salvador-Rio

“Tenho saudade de Salvador. Conhecia todas as ruas da minha cidade. Às vezes, me sinto numa bolha aqui no Rio. Circulo pela Barra da Tijuca e Zona Sul. Mas não recuso convites de amigos que moram em outras áreas. Quero andar por tudo que é canto.”

Mulher mais jovem na ficção

“Em ‘Malhação’, meu personagem se envolve com uma garota mais jovem. Ou seja: a arte não imitou a vida (Deborah tem 39 anos) . Fiquei desesperado e notei que estava me julgando. Atuar é um exercício de autoconhecimento; é se livrar das amarras sociais.”

Sim, sim, sim!

"Deborah e eu nos casamos em novembro de 2015, numa cerimônia somente para a família. Foi uma delícia. Todos os convidados cabiam numa mesa de jantar de oito lugares. Tomamos a decisão de nos unir oficialmente dois ou três meses depois de nos conhecermos. Foi muito rápido. Não tinha razão para esperar e estamos juntos até hoje."

Diálogo é o segredo

"Lá atrás, prometemos um ao outro que iríamos conversar sobre tudo, que teríamos um diálogo aberto. E casamento é isso: uma conquista diária. No nosso caso, é fácil. A sintonia é fina; queremos sempre nos reconquistar. Não precisamos de muitas manobras para isso."

Sexo sempre

"Sexo é uma coisa que todo mundo pratica, mas que ainda é tratado como tabu. Não falamos tanto como deveríamos. São pudores sociais. É a tal da culpa cristã. É algo realmente maravilhoso. Adoro fazer e incentivo sempre. Se a pessoa não gosta, está fazendo errado ou com o parceiro errado. Estou há algum tempo com a Deborah e nossa relação só melhora. Nós nos conhecemos e nos entendemos bem. É do mesmo jeito, mas de uma maneira diferente."

Pai de menina

"Brinco de boneca e de comidinha, jogo bola e 'luto' muay thai com a Flor. Faço o que minha filha quer, sem julgamentos. Precisamos desse lado lúdico em nossa vida de adulto. Ela é muito tranquila, completamente diferente de mim. Fui uma criança inquieta, me mexia toda hora. Às vezes, Flor quer ficar deitadinha, assistindo a algum filme. Até estranho."

Bebê a bordo?

"Estamos tendo uma discussão sobre aumentar a família no momento. Quero que nosso segundo filho seja adotado; Deborah, o terceiro."