Filho de Ivete Sangalo cria perfil em rede social e compartilha vida fitness: ‘Motivação’


Foto: Reprodução / Tik Tok

Existe um ditado popular brasileiro que costuma não falhar quando o assunto é ser herdeiro de artista: “filho de peixe… peixinho é”. Assim é com Marcelo Cady, filho da cantora Ivete Sangalo e do nutricionista e influenciador digital fitness, Daniel Cady.

Atualmente com 13 anos, o garoto criou um perfil em uma rede social e decidiu compartilhar a vida fitness com os seguidores. Ele é seguido por quase 4 mil pessoas, além de acumular quase duas mil curtidas. Assista alguns vídeos abaixo:

O garoto é irmão das gêmeas Marina e Helena de 4 aninhos. Ele também apaixonado por música e é um dos percussionistas da mãe. “Ele não toca comigo porque é meu filho. Ele toca comigo porque sabe tocar. Só que eu tento colocar isso pra ele de uma forma natural”, disse Ivete Sangalo, em depoimento ao projeto audiovisual “Onda boa”.

Vale destacar que Marcelinho é fã de Carlinhos Brown. “Ele é louco em Brown. É uma coisa quase religiosa lá em casa: a gente ouve ele (Brown) todos os dias”, revelou Ivete no projeto disponível na HBO Max.

Bullying na escola

Daniel Cady revelou recentemente detalhes da criação do primogênito. Em entrevista para o The Noite, o nutricionista disse que o filho sofreu bullying na escola por conta da alimentação saudável durante a infância.

“Criei ele em uma bolha, comendo de tudo muito saudável. Porque lá em casa eu que faço as compras e organizo o rango todo. Não entrava nada em casa com muito açúcar ou muito sal. Ele comia super bem e eu me orgulhava disso”, iniciou.

“Chegou uma hora que ele falou: ‘Meu pai, quero levar coisa de pacotinho. Quero abrir’. Já estava rolando um bullying de: ‘Olha o macaquinho, que só come banana’. A gente precisa ter flexibilidade e essa visão mais acolhedora”, explicou Daniel Cady.

Daniel Cady e Marcelo
Foto: Reprodução/Instagram

Mudanças

Após um episódio ocorrido em um aniversário, o marido de Ivete Sangalo revelou ter começado a pensar de outra forma e resolveu mudar um pouco.

“Levei ele para um aniversário, ele correndo, brincando. Dormiu no carro. Quando cheguei em casa, carreguei para o elevador e começou a cair um monte de brigadeiro e casadinho do bolso. Caiu a ficha de que eu estava privando-o demais. Toda privação vai gerar, lá na frente, uma compulsão. Depois, conversei com ele e ele estava levando para guardar, esconder. Aí eu me senti mal e falei: ‘A partir de hoje, eu que vou levá-lo para tomar sorvete’”, contou.

Ele ainda revelou que Marcelo que foi quem o ensinou a ser saudável sem ter uma dieta restritiva e radical.

“Jamais separei o prazer de comer com a questão da saudabilidade. Isso é um grande erro. Procuro mostrar com meu trabalho que tudo é contexto. Tenho um filho adolescente e a coisa que ele mais gosta é comer hambúrguer. Eu vou com ele. Meu filho foi o cara que mais me ensinou a ter equilíbrio na relação com a comida. De não ser muito restritivo, não privar”, disse, por fim.

Leia mais sobre Nem Te Conto no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.