Modelo Rayanne Morais revela segredo de beleza: "Uso cinta"


Rayanne postou no Instagram uma foto onde exibe uma cintura finíssima

Para fazer parte do casting de grandes agências, as modelos têm que ter corpo perfeito. Além de altas e magras, elas devem manter medidas que são padrão no mundo da moda. A Miss Rio de Janeiro Rayanne Morais é prova disso. Em fotos postadas no Instagram, ela mostra que não abre mão da malhação para manter a boa forma e a cintura fininha. “Operação carnaval 2013 finalizada. Mais treino”, postou nesta quinta-feira (30) na rede social.    

Mas a invejada cinturinha de Rayanne não é resultado apenas de tratamentos estéticos e malhação. Em entrevista ao site Paparazzo, a modelo revelou que usa cinta desde os 10 anos por influência da mãe: “Ela achava lindo e dizia que eu ainda ia a agradecer muito. Ficava sufocada, quase não conseguia respirar, mas aprendi a ser vaidosa com ela”. A miss explicou que tem mania de dormir com cintas e espartilhos, além de não dispensar tratamentos estéticos como lipocavitação, drenagem e corrente russa.

Veja também
Isabelle Drummond radicaliza e muda visual para novela
Antes e depois de Gusttavo Lima: noiva do cantor muda estilo para acompanhá-lo

História

O espartilho surgiu no século XVI

Não é de hoje que cintas e espartilhos são usados com o objetivo de afinar a cintura. O espartilho ou corset surgiu no século XVI para manter a postura e dar suporte aos seios. Mas, por volta do século XIX, graças a invenção dos ilhoses e do uso de barbatanas de baleia, os espartilhos começaram a ser usados para diminuir a circunferência, dando início a era das cinturas minúsculas, conhecida como era Vitoriana.

Já nos anos 40, o corselete – espartilho que pode ser usado por fora da roupa – passou a fazer parte da moda e é, até hoje, um símbolo para as pin ups. Duas décadas depois, se tornou um importante acessório de fetiche.

Siga o Twitter do Moda & Estilo e fique por dentro das novidades do mundo fashion
Veja outras notícias das celebridades no Nem Te Conto