‘Eu fiz acontecer’, diz Anitta após fazer história e se tornar a primeira latina a vencer uma categoria no VMA


Foto: Reprodução / Redes sociais

Anitta, 29 anos, fez história na noite de domingo (28) ao se tornar a primeira brasileira a se apresentar e vencer uma categoria no MTV Vídeo Music Awards (VMA). Nos stories, do Instagram, a cantora foi às lagrimas após o feito.

A carioca disputou o prêmio com Bad Bunny, Becky G e Karol G, Daddy Yankee, Farruko e J Balvin & Skrillex.

“Ei, pessoal. Prometi para os meus fãs que viria aqui dizer algo. Eu ainda não dormi desde ontem porque ainda estou tentando processar tudo o que aconteceu ontem à noite”, disse ela em inglês.

“Estou no caminho para casa e só queria dizer obrigada. Só quero que todos saibam, principalmente meus fãs, como eu estou feliz. Para quem não é brasileiro, é muito difícil entender o que aconteceu ontem, mas meu país sempre passou por momentos sociais malucos. Ainda mais com meu ritmo, de onde venho. Muita gente não sabia, mas eu venho do gueto, nasci e cresci nas favelas, nas comunidades, nos lugares pobres do Brasil. Para todos nós, como 80% ou 90% das pessoas do meu país, as coisas são tão impossíveis. E hoje aconteceu um sonho que sempre tive na minha vida, mostrar ao meu povo que podemos chegar onde quisermos”, continuou. Reveja abaixo a performance da artista no VMA.

Anitta ainda destacou sobre o quão o funk é mal visto por muitas pessoas e que ela cumpriu a promessa de mudar a visão que o ritmo não é para criminosos.

“O ritmo com o qual eu nasci e cresci, o funk, era considerado um crime. As pessoas que tocavam esse ritmo, quando eu comecei, eram presas, e eu prometi a elas que um dia eu mudaria isso. E hoje eu fiz acontecer”.

Ela também se mostrou orgulhosa de levar não só a bandeira do Brasil para a premiação, mas também a América Latina. “E eu sei que sou latina, também canto em espanhol, mas o Brasil tem uma cultura completamente diferente dos países que falam espanhol. A gente fala português, é um mundo totalmente diferente. E, para nós, foi considerado muito impossível tudo o que aconteceu comigo. É por isso que sou a primeira pessoa a fazer isso no meu país, então agora, depois de comemorar com meus amigos, porque eu realmente não estava processando o que aconteceu, agora eu meio que acredito. Eu só queria trazer esperança ao meu povo que sempre foi tão sem esperança”.

“Mudar vidas não tem preço e estou muito feliz com isso. Estou muito feliz em fazer história para o meu país e fazer as pessoas acreditarem que podem [chegar lá´]. Em um país tão grande, temos isso pela primeira vez e estou feliz por ter sido a pessoa a trazer isso”.

Após vencer a premiação, a brasileira celebrou a vitória no VMA em uma balada com o namorado, Murda Beatz, e J Balvin.

Leia mais sobre Dicas da Lê no ibahia.com e siga o portal no Google Notícias