Salvador

Bairro da Liberdade volta a ter ações restritivas da Prefeitura

Segundo o titular da Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), Fábio Mota, o bairro registrou mais de 200 novos casos do coronavírus somente nos últimos sete dias

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)


Pela segunda vez, o bairro da Liberdade recebe as medidas regionalizadas mais restritivas e ações de proteção à vida promovidas pela Prefeitura de Salvador. O início da ação setorializada foi acompanhada pelo prefeito ACM Neto e pelo vice, Bruno Reis, além de outros gestores municipais e imprensa, nesta sexta-feira (10), no Largo do Plano Inclinado Liberdade/Calçada.

Max Haack/Secom
Desde o início da pandemia do novo coronavírus, o aposentado Humberto Sampaio, de 68 anos, vem cumprindo as medidas de isolamento social. Ele, que reside com a esposa e um neto, relatou que somente sai de casa se for realmente necessário. “É preciso muito cuidado. Eu procuro me preservar mas, infelizmente, as pessoas aqui não tem seguido as orientações”, alertou, ao aguardar o momento de fazer o teste rápido de Covid-19 pela primeira vez onde nasceu e reside até hoje, na Liberdade. Porém, ao contrário de Humberto, a população do bairro não está respeitando as determinações recomendadas pelas autoridades de saúde.

“Esse retorno à Liberdade está sendo feito porque não há outra alternativa para garantir o isolamento social necessário para evitar a transmissão da Covid-19. Passei por aqui de carro,na segunda-feira e vi a situação de aglomeração nas ruas. Temos realizado esse esforço na cidade com as ações setorializadas, com o aumento do número de leitos clínicos e de UTI, mas a população também precisa fazer a sua parte”, destacou ACM Neto.



De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), Fábio Mota, o bairro registrou mais de 200 novos casos do coronavírus somente nos últimos sete dias. “Após denúncias, foi feita uma testagem itinerante e, infelizmente, mais de 35% das pessoas estavam com o vírus. Diante deste fato, voltamos ao bairro para tentar diminuir novamente essa crescente curva”, informou.

Regras – Em todos os locais com ações de isolamento mais rígidas, os comércios formal e informal devem permanecer fechados, independentemente do tamanho da área. Apenas atividades essenciais podem funcionar, a exemplos de supermercados, padarias, delicatessens, farmácias, açougues, estabelecimentos que utilizam o sistema de delivery (sem retirada no local) e serviços de saúde.

E mais: os bairros recebem ações de proteção à vida, que envolvem distribuição de cestas básicas para trabalhadores informais e entidades sociais que atuam na região, e de máscaras de proteção para a comunidade. Também são oferecidos testes rápidos para detecção do coronavírus, medição de temperatura, higienização de ruas, ações de combate ao mosquito Aedes aegypti e assistência social através do Cras Itinerante.

Além da Liberdade, outras dez localidades passam por medidas mais restritas da Prefeitura: Nordeste de Amaralina, Pernambués, Pau da Lima, Beiru/Tancredo Neves, São Cristóvão, Saramandaia, Cabula, Resgate, Fazenda Coutos/Coutos e em partes do Centro (Joana Angélica, Avenida Sete, Dois de Julho, Baixa dos Sapateiros, Rua da Mangueira e Rua Carlos Gomes).