Salvador

Inferninho do Costa Azul é alvo de disputa do tráfico de drogas

Moradores sentem aumento da insegurança; polícia fez operação

Yne Manuella (yne.manuella@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Mais conhecida como Inferninho, a comunidade Santa Rosa de Lima, no Costa Azul, onde moram os quatro adultos envolvidos na morte da estudante de Medicina Marianna Oliveira Teles, no sábado, vive hoje em meio a uma disputa entre dois grupos de traficantes que disputam o controle da venda de drogas na região. “A parte de cima e a parte de baixo do Inferninho são rivais. De vez em quando, a gente ouve uns tiros”, afirmou uma moradora, ontem, que pediu anonimato. Segundo ela, o local era tranquilo até quatro anos atrás. “Foi quando começou a briga entre eles. Nessa mesma época, aumentaram os casos de assalto nas ruas do Costa Azul”, apontou.




Mapa mostra localização do Inferninho e ponto do crime


Apesar do tráfico, o Inferninho tem um comércio de bairro forte que recebe, diariamente, moradores do Costa Azul. “Na verdade, todo mundo do bairro vai no comércio de lá. Tem salão, borracharia, mercado e até pet shop. Quando acontecem esses casos maiores de assalto e morte no Costa Azul, o movimento diminui, mas depois as pessoas voltam a frequentar”, comentou. Morador do Costa Azul há sete anos, o publicitário Vicente Amaral, 67, é um dos que sentem o aumento da insegurança. “A impressão é de que a violência aumentou nos últimos tempos. Toda hora temos a notícia de que alguém foi assaltado por aqui”, diz. “Já fui roubada perto de casa e vivo apreensiva”, confirma outra moradora, sob anonimato. Ela acredita que um dos fatores que contribuem para a ocorrência de assaltos é a iluminação precária das ruas, principalmente as mais afastadas da orla. “As ruas de dentro são mais escuras e desertas, isso ajuda a tornar a ação dos bandidos mais fácil”, observou.


Operação no Costa Azul e Pernambués prendeu mais quatro ontem

A ação das polícias Civil e Militar no Inferninho do Costa Azul e no Pernambués, ontem, prendeu quatro pessoas suspeitas de participar de quadrilhas de tráfico de drogas e assaltos na região. Fagner dos Santos Ribeiro teve mandado de prisão cumprido. Jean Cariri Batista de Oliveira também foi preso, em flagrante, acusado de comercializar entorpecentes, assim como Carlos Willian Alves dos Santos e Iara da Silva dos Santos. Pela manhã, um helicóptero do Graer fez uma abordagem a um adolescente de 16 anos, no Salvador Shopping, mas ele foi liberado. Segundo a PM, o policiamento continua intensificado nos bairros.Policial militar do Bope, durante operação conjunta no Inferninho, que prendeu quatro suspeitos ontem

(Foto: Mauro Akin Nassor)

Correio24horas