Salvador

Mala vazia: suspeita de bomba é descartada no Shopping da Bahia

Corredores do shopping ficaram isolados

Redação do Correio 24 Horas
A suspeita de bomba dentro do Shopping da Bahia foi descartada, após a polícia verificar que a mala onde estaria o artefato estava vazia nesta segunda-feira (7). Policiais do Batalhão de Operação Especiais (Bope) da Polícia Militar abriram a sacola por volta das 14h e constataram que não havia nada dentro. 
Algumas lojas do estabelecimento comercial fecharam as portas por causa da suspeita e corredores foram isolados pela polícia. Segundo a assessoria do shopping, "houve uma ligação na manhã de hoje para a Central de Atendimento da Polícia. A ligação falava de uma bomba aqui. Nossa equipe fez uma vistoria geral antes do Shopping abrir e foi encontrada uma mala numa escada".
A Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou, por meio de nota, que duas sacolas foram analisadas pela polícia: uma mala de rodinhas na escada que divide o primeiro e o segundo pisos, e uma mochila deixada na lixeira do banheiro do primeiro piso.
Foto: Alberto Maraux/SSP
Ainda de acordo com a SSP, o trote vai ser investigado pela polícia, que vai analisar as imagens das câmeras de segurança do shopping para identificar os responsáveis pelo abandono das sacolas. A polícia vai investigar também a relação entre o abandono das sacolas e uma ligação feita por homem hoje ao 190, afirmando que tinha abandonado uma bomba no estabelecimento. 
Metrô
No mês passado, a estação de Brotas do metrô foi evacuada, após uma suspeita de bomba dentro de uma lixeira. O Bope usou equipamentos de detecção de imagens para analisar a mochila, que depois foi aberta pelos policiais. Na sacola, havia lixo. O dono da mochila, Enéas Sena, 48 anos, contou depois que tinha o hábito de jogar o lixo de casa na estação, já que mora próximo ao local. 
"Eu junto o que tem de lixo e no caminho jogo fora. Hoje coloquei tudo em uma mochila velha, que já queria jogar fora. Passei na escola do meu filho, entrei na estação e joguei na lixeira. Depois fui trabalhar. Eu joguei na lixeira da estação porque era um material que poderia ser reciclado", contou. Dentro da mochila havia muitos papéis, material que foi usado na festa de aniversário de 3 anos do filho, que aconteceu no final de semana.