Bahia

Aluna da Uefs é estuprada em festa da universidade

Caso aconteceu na última sexta-feira (18); pena pode chegar a dez anos de prisão

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Uma aluna da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), de 27 anos, foi estuprada por um calouro de Engenharia de Alimentos durante uma festa para os estudantes do curso, que aconteceu na última sexta-feira (18). O caso aconteceu dentro do campus da universidade, segundo informações do CORREIO.

Foto: Divulgação/Uefs

A delegada Edileuza Ramos, da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), informou ao CORREIO que o aluno acusado do crime tem 20 anos e não teve o nome divulgado. Ainda segundo ela, a vítima teria ingerido um copo de vinho e outro de suco na festa. A suspeita é que ela foi dopada.

“Depois de algum tempo, ela começou a perder a consciência, mas as testemunhas relataram que a viram junto com o abusador, que manipulava a genitália dela. Quando se aproximaram, viram que ela estava desacordada. Então repreenderam o rapaz, que se retirou do local”, disse Edileuza ao CORREIO.

O suspeito responde em liberdade e pode pegar até dez anos de prisão, caso seja condenado. "A pena vai ser dada pelo juiz, mas a previsão para o caso de estupro varia de 6 a 10 anos de prisão", explicou a delegada do caso ao CORREIO. A vítima fez o boletim de ocorrência e também denunciou o calouro na própria universidade. Ela ainda fez o exame de corpo de delito, que ainda não está pronto.



A Uefs se manifestou sobre o caso através de uma nota. Confira na íntegra:

Nota pública da Administração Central da UEFS

A Administração Central da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) vem a público comunicar que a estudante vítima de abuso sexual, durante uma atividade cultural de integração entre alunos, realizada na sexta-feira (18), oficializou denúncia na Instituição. Como medidas emergenciais, a vítima foi encaminhada ao Núcleo de Apoio Psicológico (NAP) e posteriormente direcionada ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS).  

Ao mesmo tempo, uma comissão está sendo formada para dar seguimento ao Inquérito Disciplinar que avaliará os mecanismos regimentalmente previstos para apuração dos fatos, responsabilização e punição do infrator

A Administração Central reitera o repúdio categórico do fato, por caracterizar-se como conduta de violência contra a mulher, além de ser inaceitável no seio de qualquer comunidade que preza por valores de respeito mútuo e convivência harmoniosa.