Será que você esteja sabotando a própria carreira? Descubra e veja dicas de como lidar com essa situação


Foto: Reprodução

Costumo definir esse tema como um conjunto de pensamentos e atitudes que acaba por fazer mal a nós mesmos, seja consciente ou inconscientemente. E a gente sabe que esse padrão comportamental nos leva para a um caminho sem produtividade e, portanto, sem resultados. Isso pode acontecer em várias esferas da sua vida: familiar, afetiva, profissional ou social. Você pode fazer com que tudo dê errado, criando as circunstâncias perfeitas para um cenário destrutivo. É o conjunto de pensamentos, sentimentos e atitudes que pode lhe conduzir à sua própria derrota.

Autossabotagem é dar um tiro no próprio pé. É caminhar em direção a uma armadilha, ou até mesmo criá-la, sem se dar conta das consequências.

Os sabotadores internos estão sempre latentes, esperando a oportunidade de serem explorados. Convivemos com eles, e na maioria das vezes às escuras. E existem aqueles já conhecidos nossos como a preguiça e a procrastinação. Trazer autossabotadores à consciência, torna mais fácil o seu gerenciamento, mas para isso acontecer é necessário um acompanhamento profissional adequado. Um comportamento de autossabotagem pode estar vinculado às crenças limitantes que você carrega dentro de si e que acabam criando as suas próprias armadilhas sem perceber. Nessa coluna já falei sobre a Síndrome do Impostor, que pode ser um gatilho perfeito para padrões de comportamento autossabotadores.

Lembre de uma coisa:  quanto mais se luta contra a algo que faz parte de você, mais se valida a existência dessa carcterística. No âmbito profissional muita gente vive reclamando que não recebe uma promoção, que nenhum projeto que se dedica dá certo ou que sempre roubam a sua ideia. Mas afinal de contas, o que você anda fazendo (ou está deixando de fazer!?), para tanta coisa lhe impedir de avançar profissionalmente?

Aqui vão tres dicas para você lidar com a autossabotagem:

  • 1 –  Elabore uma lista 05 coisas que você faz e lhe atrapalham, para alcançar os resultados que você espera. Assuma a responsabildiade! Traga à consciência e comece a gerenciar esse tipo de comportamento.
  • 2 – No momento em que você perceber que está repetindo um  padrão que levará à  sua própria derrota: afaste-se dele.
  • 3 – Nada de cabeça baixa. Aceite aquele desafio que você sempre achou nunca ser capaz de lidar.

A autossabotagem profissional está ligada a como você conduz o planejamento, estratégias e ações na sua carreira, ou até mesmo a falta desse conjunto, para uma evolução no mercado de trabalho.

Já atendi clientes, que sem perceber, sabotava o trabalho da equipe e não se dava conta que dessa maneira estava sabotando o próprio crescimento dentro da empresa. Cair a ficha é essencial para mudar essa chave comportamental. Mas nem sempre tão fácil, até porque exige que cada um de nós olhe pra dentro de si e enxergue os pontos comportamentais negativos que nós mesmos produzimos. E isso é assumir a responsabilidade consigo mesmo e com a própria carreira. Não se dobre às derrotas. Entenda o cenário e entenda a si mesmo.

Quando profissionais, como eu, falam em autoconhecimento (mapear pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças) é porque isso auxilia na tomada de decisões, auxilia na criação de um planejamento e na elaboração de estratégias. Então, arregace as mangas e pare, simplesmente pare, de tentar encontrar algum culpado. Assuma a responsabilidade e passe a conduzir a sua carreira com objetivos claros, de forma planejada e estruturada.

Leia mais sobre Gestão e Carreira no ibahia.com e siga o portal no Google Notícias

Veja também: