Economia

Cresce compra pela internet com retirada nas lojas; entenda

Vantagem é não ter que pagar frete e ter o produto em mãos em poucos dias úteis

Agência O Globo
Se, antes, comprar pela internet era sinônimo de esperar, ansiosamente, a visita dos Correios, hoje não é mais assim. Cada vez mais clientes realizam compras no e-commerce e retiram os produtos no estabelecimento.
A engenheira de telecomunicações Isabelle Barros, de 29 anos, viu nessa possibilidade uma forma de economizar. Ao comprar livros no site da livraria Saraiva e buscar em lojas próximas, ela deixa de gastar com frete e ainda paga mais barato:
— Às vezes, existem promoções só online ou cash back, como o Meliuz. Como existem lojas da Saraiva em vários lugares que eu costumo ir, é mais vantajoso. Além disso, nem sempre na loja física você encontra todos os livros que eles têm no estoque.
Há algum tempo, clientes das redes Pontofrio, Casas Bahia e Extra no e-commerce já podiam optar pelo 'Retira Rápido', modalidade em que, após a compra online, o consumidor escolhe buscar o produto na loja mais próxima. A vantagem é não ter que pagar frete e ter o produto em mãos em poucos dias úteis — prazo muitas vezes mais rápido que a entrega tradicional. Além disso, é uma alternativa para pessoas que moram em áreas consideradas de risco e que, em virtude disso, não são contempladas com entregas em casa.
A psicóloga Lívia Vale, de 25 anos, enxerga ainda outro benefício:
— Já comprei eletrodomésticos, e até sabão líquido para roupas, e optei por retirar em um ponto físico porque moro sozinha e não teria ninguém para receber a entrega. Sem falar que é bem mais barato.
Foto: Divulgação
Os clientes ainda podem optar por retirar os produtos em agências dos Correios, espalhadas por todo o Brasil. No último trimestre deste ano, o 'Retira Rápido' representou 31,3% das vendas online, nas principais categorias das bandeiras Casas Bahia e Pontofrio, incluindo mais de 7.500 pontos de entrega.
Agora, a Via Varejo — responsável por Pontofrio e Casas Bahia — inaugurou no Rio de Janeiro a entrega por lockers. Isto é: a possibilidade de retirar a encomenda em armários instalados em pontos estratégicos da cidade, sem custo adicional e com funcionamento 24 horas. O modelo, popular nos Estados Unidos e na Europa, já funcionava em São Paulo desde janeiro.
A varejista opera em parceria com a InPost e a rede Ipiranga, que abriga os armários em postos de combustíveis nos bairros de São Cristóvão, Jacarepaguá, Jardim Botânico, Botafogo e em dois endereços na Barra da Tijuca. Ao todo, são seis pontos de retirada nesse formato no Rio, que, além de ser prático e econômico para os clientes, reduz o custo de transporte e logística da empresa, já que não é necessário entregar em muitos endereços diferentes.