Mundo

Ex-namoradas de Harry vão ao casamento em Windsor

Para alguns, foi difícil entender como Meghan "deixou" que as ex-namoradas estivessem presentes no grande dia.

Agência O Globo

Entre os 600 convidados que se sentaram em torno do altar da Capela de São Jorge para acompanhar o casamento real, duas pessoas tiveram atenção especial da web: Cressida Bonas e Chelsy Davy, duas ex-namoradas do príncipe Harry, que receberam seus convites e não hesitaram em comparecer à cerimônia de união do ex-amado com a americana Meghan Markle.

Os internautas se dividiram entre os que elogiaram a maturidade do casal por chamar à festa duas pessoas que tanto simbolizaram na vida do noivo e os que estranharam o gesto. Houve quem especulasse que as duas estivessem "se mordendo por dentro" apesar dos sorrisos em público e quem brincasse que Cressida ou Chelsy levantariam a voz na hora do "fale agora ou cale-se para sempre".

Para alguns, foi difícil entender como Meghan "deixou" que as ex-namoradas estivessem presentes no grande dia. Outros usuários rebateram que o casal foi maduro e ressaltou que o gesto da realeza ajuda a todos a ficarem em paz com os amores passados. Ex-amantes podem ser amigos, reforçaram. O ciúme e o mal-estar com as ex não pesaram na celebração, como o imaginário popular costuma supor.

Cressida Bonas foi namorada do príncipe entre 2012 e 2014. Já Chelsy Davy, a mais famosa das ex do herdeiro do trono britânico, esteve ao seu lado de 2004 a 2010, entre idas e vindas.

Nascida no Zimbábue, Chelsy é filha de um milionário e costumava aproveitar a vida noturna ao lado do então namorado. Incomodada com o assédio da imprensa britânica, ela teria rompido o relacionamento pela exposição midiática. Ela chegou a participar do casamento do irmão de Harry, em 2011, o que levantou suspeitas sobre um possível retorno na ocasião.

A atriz Cressida, por sua vez, não teria dado certo com o príncipe porque a britânica não lidava bem com tamanha atenção popular. Houve quem especulasse um anúncio de noivado entre os dois na época, o que não se confirmou.