Comportamento

Websérie desvenda segredo da boa relação entre pets e seus donos

Os dez episódios serão disponibilizados todas as segundas no Gshow

Carmen Vasconcelos (carmen.vasconcelos@redebahia.com.br)

Todas as segundas-feiras, quem acessar o Gshow vai ter a oportunidade de assistir a uma websérie que ensina famílias a prepararem, planejarem e cuidarem dos animais de estimação. A série tem a participação da mestra em comportamento animal, a veterinária Rita Ericson e participações especiais, como a do ator José Loreto. Nos dez episódios que compõem o programa, a especialista fala sobre alimentação, saúde, afetos, dramas, relacionamento com crianças, pulgas e carrapatos, adoção responsável, entre outros. “A ideia é ajudar os convidados da série e internautas a se relacionarem cada vez melhor com seus bichos. Quero trocar ideias e experiências, além de conhecer mais sobre as relações entre eles”, disse ela, complementando que é muito fácil amar os animais, mas, para garantir uma boa convivência, é necessário um pouco mais que isso, sendo fundamental observar, ler e interpretar os sinais.




José Loreto e suas Brisas. A comunicação entre eles é a chave da boa relação e convivência
(Foto: Inácio Moraes/Divulgação)


Loreto, por exemplo, é um desses guardadores atentos e reconhece a comunicação de suas cadelas pelas variações nos latidos. “Sou capaz de entender o que elas querem. O carinho entre a gente é recíproco, me orgulho da sinceridade da nossa amizade”, pontua o ator, que já teve problema com os vizinhos e suas ‘filhas’ por conta dos latidos das ‘meninas’. A veterinária diz que a ideia de fazer uma série na web surgiu do desejo de mostrar, com exemplos reais, como a relação com os animais pode melhorar. “Em Bichos, a informação é passada ao público com linguagem fácil e imagens lindas. Eu visito as famílias e as oriento sobre preparo, planejamento e cuidados diversos com cães e gatos”, completa. Rita Ericson lembra que a principal forma de comunicação canina é a linguagem corporal. “Os cachorros também usam o olfato para identificar algumas emoções, como medo, calma e identificação de sexo, humor e disposição para brincadeiras”, esclarece e pontua que os humanos não são capazes de identificar esses sinais olfativos. “Mas, se prestarmos atenção, podemos perceber que os cães bocejam, se sacodem e até lambem os lábios quando estão ansiosos, por exemplo. Alguns sinais mais óbvios e conhecidos são o ‘mostrar dentes, rosnar, abanar a cauda’, por exemplo”, complementa. A veterinária pontua ainda que, na maioria das vezes, o tutor não percebe que, ao destruir um móvel, latir ou miar demais, o cão ou gato também sofre e todos esses comportamentos precisam ser observados com muita atenção. “A tendência, por exemplo, quando o animal tem algum problema de saúde, é ele se recolher e ficar quieto”, diz, ressaltando que o segredo da boa relação entre humanos e pets está  na comunicação. “Precisamos entender melhor os sinais que os animais nos mostram e conhecer as necessidades de cada um”, finaliza.

Correio24horas