Empregos

Saiba como evitar a sobrecarga de ambientes estressantes

Quando estamos tentando lidar com um número de informações muito maior do que estamos acostumados, podemos ter dificuldade em nos mantermos organizados

Redação Catho

A era da informação possibilitou um crescimento exponencial no desenvolvimento humano e das organizações. O acesso às notícias, pesquisas, conceitos de gestão, melhores práticas do mercado, treinamentos técnicos e comportamentais, independente da parte do mundo que se originaram, estão disponíveis e ao alcance de qualquer pessoa com acesso à Internet.

Por outro lado, o constante acesso à informação gerou uma rotina frenética para muitos trabalhadores. O que antes era exclusividade dos executivos de grandes empresas, hoje se tornou costumeiro para a maioria dos colaboradores que dedicam grande parte do tempo em reuniões, preocupados em manter o controle de suas atividades, atender aos compromissos com clientes e fornecedores, aumentar a produtividade, reduzir custos, suprir as expectativas da liderança, entre outros.

Quando estamos tentando lidar com um número de informações muito maior do que estamos acostumados, podemos ter dificuldade em nos mantermos organizados, definirmos prioridades e fazermos a gestão de tempo, além de sentir um constante nível de pânico e culpa.

Segundo o psiquiatra Edward Hallowell, a sensação de “tenho que ir, tenho pressa, tenho que correr” e a tomada de decisões impulsivas também podem ser considerados sintomas do que ele chama de Attention Deficit Trait ou ADT (conforme descreve em seu livro “Crazy Busy: Overstretched, Overbooked and About To Snap –Strategies for Handling Your Fast-Paced Life”). Segundo Hallowell, ADT não é uma doença, é uma pura resposta do cérebro ao ambiente super estimulante ou estressante.

Infelizmente, estes sintomas têm infestado as organizações atualmente, sendo responsável por grande parte dos afastamentos médicos dos funcionários. Para que você gerencie a ADT e não se deixe ser gerenciado por ela, seguem algumas ações simples para incluir em sua rotina:

O que fazer para evitar a sobrecarga?

1)Dormir uma quantidade de horas adequada;

2)Ter cuidado com o que você come. Evite carboidratos simples e açucarados. Modere a ingestão de álcool, adicione proteína e aumente a quantidade de carboidratos complexos (legumes, cereais integrais, frutas);

3)Exercite-se por, pelo menos, 30 minutos diariamente;

Tome um multivitamínico diário e outro suplemento capaz de suprir as necessidades de seu organismo.

4)O que fazer para evitar a sobrecarga no ambiente de trabalho?

5)Faça tudo que puder para criar um ambiente de trabalho de confiança;

6)Converse pessoalmente com alguém que você gosta a cada quatro ou seis horas;

7)Quebre as grandes tarefas em blocos menores;

8)Mantenha uma seção de seu espaço de trabalho limpa em todos os momentos;

9)Todos os dias reserve algum “tempo para pensar”. Você deve estar livre de compromissos, e-mails e telefonemas;

10)Trabalhe com e-mails somente após ter concluído pelo menos uma ou duas tarefas importantes;

11)Antes de deixar o trabalho a cada dia, crie uma pequena lista de três a cinco itens que você vai fazer no dia seguinte;

12)Tente agir sobre arquivar ou jogar fora todos os documentos que você ler;

13)Não deixe acumular papéis;

14) Preste atenção aos momentos do dia em que você sente que está no seu melhor e faça o seu trabalho mais importante. O trabalho de rotina pode ficar para outros períodos;

15) Faça o que você precisa fazer para trabalhar de uma forma mais focada: adicione música de fundo, passeie e assim por diante;

16) Peça a um colega ou um assistente para ajudá-lo a parar de falar no telefone, acessar e-mails ou quando estiver trabalhando em qualquer outra atividade por várias horas seguidas.

O que fazer quando estiver sobrecarregado?

1) Reduza a velocidade;

2) Faça uma simples tarefa mecânica: escreva uma nota sobre um tema neutro (como uma descrição da sua casa), leia algumas definições do dicionário ou faça um rápido jogo de palavras cruzadas;

3) Movimente-se: suba e desça um lance de escadas ou ande rapidamente;

Peça ajuda, delegue uma tarefa ou discuta com um colega uma solução. Em suma, não se preocupe sozinho.

Sobre o autor

Allan Lopes é  Coaching Sistêmico, membro da Internacional Coach Federation, Master Practitioner em PNL e especialista em gestão de performance e em processos de mentoring e coaching aplicados ao ambiente corporativo. Sócio da Soar Desenvolvimento Humano e responsável pela área de Consultoria em Recursos Humanos.