Empregos

Saiba o que você não deve colocar no currículo de jeito nenhum

Para provocar uma boa apresentação na seleção de emprego, o ideal é ser sucinto e não usar mentiras para se promover

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

A ansiedade de garantir um emprego faz algumas pessoas exagerar nas informações do currículo (cv). Porém, o método "coloque todas as experiências profissionais que teve e habilidades" não é a melhor alternativa para montar o cv. Para provocar uma boa apresentação nas seleções de trabalho, o ideal é ser sucinto e não usar mentiras para se promover. 

Confira 5 coisas que você não deve colocar no currículo: 

- Experiências profissionais em excesso

Não adianta encher o currículo de experiências que não tem relação com a área pretendida. Esse documento não deve ser uma linha do tempo do seu primeiro emprego aos dias atuais. O que os avaliadores querem ver são atividades que de alguma forma lhe prepararam para o mercado. 

Para quem não tem experiência profissional, vale colocar atividades extracuriculares, como trabalho voluntário e participação em organizações de estudantes (no caso de universitários). 


- Redes Sociais 

As redes sociais só devem ser colocadas se tiverem alguma relevância para o seu trabalho. Afinal, a maioria das pessoas postam conteúdo sem fazer um gerenciamento. Você não quer que seus futuros chefes vejam fotos suas em situações pessoais e nem postagens com conteúdo que vai contra a política da empresa. 

Nesse caso, a única rede social indispensável é o Linkedin. 


- Habilidades básicas de computação 

Falar que sabe utilizar o pacote office, manusear e-mail e acessar a internet não são vistos como diferenciais, na verdade são habilidades esperadas que o candidato tenha.  

Vale colocar se souber utilizar um programa essencial para desempenhar a função pretendida ou mesmo uma habilidade que aprendeu em um curso de extensão. 

- Idiomas 

Cuidado ao inserir informação sobre domínio em outros idiomas. Se você estudou inglês ou espanhol no colégio e não praticou mais, esqueça essa informação na hora de montar o currículo. 

Além disso, tenha atenção quando informar seu nível de aprendizado no idioma. Se questione sobre como se sente para dialogar, fazer leituras ou escrever em outras línguas, para depois definir o nível. 

- Resumo ou qualificações 

Nada de usar frases clichês e elogios, como 'sou perfeccionista' e 'trabalho bem em equipe'. Seja objetivo e coloque uma síntese das evidências que comprovam suas qualificações profissionais. 

Para preencher esse item, fale das suas principais contribuições para a empresa que trabalho anteriormente (premiações, reconhecimento e experiências internacionais).