Futebol

Árbitro que sacou arma no gramado deve reforçar quadro da CBF

Presidente da comissão de arbitragem da Federação Mineira diz que a atitude de Murta foi correta: "Concluímos que a medida foi justa"

Redação Goal
- Atualizada em

GOALA Liga de Futebol Amador da região de Brumadinho-MG ficou marcada por uma cena inusitada no último final de semana. O árbitro Gabriel Murta, que também é policial militar, foi agredido após uma confusão generalizada no gramado. Murta correu para os vestiários e voltou com uma arma de fogo em mãos.Apesar da atitude extrema, a comissão de arbitragem da Federação Mineira descartou qualquer punição ao árbitro. E, pelo contrário, aposta na integração de Murta para o quadro de árbitros da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Em entrevista para o Estadão, o ex-árbitro Giuliano Bozzano, presidente da comissão mineira de arbitragem, exaltou o potência de Murta: "O Gabriel Murta é jovem e tem muito potencial"."Ele não vai ser punido. A Federação Mineira tem uma psicóloga que atende semanalmente o Gabriel. Nós já temos o perfil dele traçado e reunindo as informações do fato com o que conhecemos dele, concluímos que a medida foi justa", explicou Bozzano.Bozzano minimizou a ação e disse que Murta estava preparado para agir com prudência: "Murta tem porte de arma e é bem treinado pela policia militar mineira. Ele repeliu uma ação de agressão, foi para o vestiário, pegou a arma e depois tentou prender o agressor, que fugiu".O presidente da comissão mineira garantiu que a indicação para o quadro da CBF deve ser mantida, como o previsto, com as melhores recomendações.Veja vídeo: