Paratletismo

Campeã paralímpica morre aos 40 anos por eutanásia

Atleta tinha acordo para realizar procedimento desde 2008

Redação iBahia (redecao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

A belga Marieke Vervoot, velocista de cadeira de rodas, morreu na última terça-feira (22) aos 40 anos. A atleta optou pela eutanásia para encerrar o sofrimento causado por uma tetraplegia degenerativa.

Foto: reprodução/Instagram

Vervoot tinha assinado em 2008 um acordo que permitia um médico aplicar uma injeção letal caso ela quisesse. O procedimento é permitido na Bélgica desde 2002. Mesmo com a iminente possibilidade de encerrar o sofrimento, a belga competiu nas Paralimpíadas de 2012 e 2016. Em Londres, foi medalha de ouro. Já no Rio de Janeiro, quatro anos depois, ganhou uma prata e um bronze.

A atleta começou a sofrer com problemas relacionados a doença com 14 anos, após inflamação no pé, segundo o GE. Com 20, quando já usava cadeira de rodas, precisou abandonar os estudos e tentou reverter o quadro com diversas cirurgias, mas não teve sucesso.