Futebol

CBF já tem lugar preferido para servir de sede na Rússia 2018

Apesar do pouco tempo, objetivo é tentar iniciar preparação para a Copa de 2018 no Brasil

Agência O Globo
Reta final de ajustes para o Mundial. Assim pode ser definido o momento vivido tanto pelo técnico Tite quanto pelo coordenador Edu Gaspar. Com a vaga para a Copa da Rússia garantida desde março, a CBF acelera os preparativos dentro e fora de campo. A programação na busca pelo hexa começa a ganhar contornos mais claros no segundo semestre deste ano. O primeiro passo e um dos mais importantes será a confirmação de Sochi como cidade que receberá a seleção em território russo.
Tite já aprovou as instalações encontradas no balneário às margens do Mar Negro. A CBF evita confirmar o acerto iminente para não correr o risco de inflacionar os preços. Ainda assim, Edu Gaspar revelou que voltará à Rússia até dezembro para definir a questão:
— Teremos mais uma ida à Rússia até o fim do ano. Já conhecemos as cidades, as sedes, fiquei cinco dias lá, andando muito. Estamos num caminho legal para encontrarmos o lugar adequado para receber a seleção.

O clima agradável da cidade no verão, à beira do mar e mais ao sul da Rússia, está sendo levado em consideração. Além das condições técnicas necessárias para receber os treinos da equipe, outros critérios estão pesando na balança a favor de Sochi.

— Nossa prioridade é a parte técnica: o melhor centro de treinamento, os melhores campos para os treinos, o melhor entorno. Depois, vêm outras questões, como o bem estar, o lugar que tiver melhor acomodação para as famílias. Obviamente, não vamos conseguir atingir todas as questões da mesma forma — ressaltou.

No dia 1º de dezembro, será realizado em Moscou o sorteio dos grupos para a Copa. Será quando o Brasil conhecerá a data de sua estreia na competição. O regulamento da Fifa obriga as seleções a chegarem à Rússia com, no mínimo, cinco dias de antecedência em relação ao primeiro jogo. A expectativa na CBF é desembarcar em Sochi antes disso.
— Nossa ideia é termos sete dias completos de preparação na Rússia antes do primeiro jogo, para podermos trabalhar bem as partes técnica, física, de ambientação — ressaltou Edu Gaspar: — Não vamos chegar em cima da hora. Estamos nos programando ainda porque queremos sair do Brasil, antes de seguir para a Europa ou para a Rússia diretamente.
O que dificulta o desejo da CBF de iniciar a preparação no Brasil, disputar dois ou três amistosos e ainda chegar com folga à Rússia é o tempo curto entre o fim da temporada europeia e o começo da Copa. Para se ter uma ideia, os principais campeonatos nacionais no Velho Continente terão a última rodada disputada no dia 19 de maio. No fim de semana seguinte, dia 26, está marcada a final da Liga dos Campeões. Dezenove dias depois, tem início o Mundial.
Bem antes de chegar a Sochi, a seleção brasileira se preocupará com os acertos em campo até o dia 14 de maio, data-limite da Fifa para a CBF divulgar a lista de 30 nomes convocados para o Mundial — posteriormente, sete serão sacados da relação para ficarem em situação de espera, em caso de necessidade. Contando com as três rodadas restantes das Eliminatórias, o Brasil terá, no máximo, mais sete partidas antes de Tite fechar a convocação. Apenas uma, a última, está confirmada: o amistoso contra a Alemanha, dia 27 de março, em Berlim. Depois da maratona de jogos contra países sul-americanos nas Eliminatórias, o Brasil deve priorizar jogos contra europeus, africanos e seleções da Concacaf.