Esportes

Comentarista da BBC é acusado de machismo nas redes

'O que tem para o chá?', disse Chris Boardman, ao interpretar o olhar de um recordista para sua noiva, também recordista

Agência O Globo
- Atualizada em



Mesmo alçada ao posto de esportista britânica mais bem-sucedida em Olimpíadas, ao ganhar o quarto ouro no ciclismo de pista na terça-feira, Laura Trott seria alvo do machismo casual no esporte. Pelo menos por parte de um comentarista da BBC, Chris Boardman, que reacendeu a mobilização nas redes sociais ao avaliar a emoção da atleta quando o noivo dela, Jason Kenny, igualava o recorde masculino de seis ouros no mesmo dia.


"Ela está emocionada pelos dois enquanto ele olha para ela como quem pensa 'o que tem para o chá?'", disse o apresentador, quando a britânica, aos prantos, encontrou o amado, que não chorava no momento.


Outro comentarista da BBC, que cobria as partidas de tênis, já havia sido criticado por comentários homofóbicos. Durante a interação da câmera com o público, em que era pedido um beijo a um casal filmado no estádio, Paul Hand afirmou que esperava que não mirassem em dois homens na brincadeira. A rede britânica pediu desculpas na ocasião depois da reação popular nas redes.


Os internautas não deixaram barato para Boardman, campeão pelo Time da Grã Bretanha em Barcelona-1992. Ele logo recorreu à própria conta no Twitter para justificar as palavras: a expressão, que ele usaria frequentemente em vários casos, nada teria a ver com o gênero de Laura.