Salvador

Assaltantes usavam uniformes para enganar porteiros de prédios

Dupla escolhia prédios em áreas nobres, porém, com segurança vulnerável

Da Redação Correio 24h
- Atualizada em

Foi apresentado à imprensa, na tarde desta terça-feira (19), o assaltante Adson Santos de Jesus, 37 anos. Ele é apontado como responsável por uma série de roubos a apartamentos em condomínios, nos bairros da Graça, Barra, Pituba, Ondina, Rio Vermelho e Costa Azul, entre os meses de dezembro de 2012 e março deste ano.


Beneficiado por uma saída temporária de Dia dos Pais, o assaltante saiu da Colônia Penal de Simões Filho em 2011 e não retornou. Havia contra ele dois mandados de prisão em aberto. A polícia está à procura agora de Ednei de Jesus, irmão e comparsa de Adson, que já cumpriu pena por roubo.


O suspeito foi preso na última na segunda-feira (18) no Largo do Tanque, por equipes das Delegacias Territoriais (DTs) do Rio Vermelho (7ª), Barra (14ª) e Pituba (16ª), que investigavam os casos de roubos.


Na casa de Adson e Ednei, no Largo de Boa Vista de São Caetano, os investigadores encontraram três camisas de uniformes apresentando logomarcas de duas empresas diferentes, usadas para facilitar o acesso aos imóveis. Eletrodomésticos, celulares, equipamentos de informática, roupas, joias, relógios, cosméticos, CDs, DVDs e uma caixa com produtos eróticos foram recuperados.


Vítimas dos roubos reconheceram os dois assaltantes nos álbuns com fotografias de criminosos disponíveis nas delegacias, assim como identificaram os uniformes usados durante os assaltos.


Segundo a polícia, Adson e Ednei chegavam ao portão dos edifícios escolhidos como alvo, oferecendo serviços de manutenção, reforma e jardinagem. Quando o porteiro se aproximava para atendê-los, era rendido sob ameaça de um revólver, obrigado a abrir o portão e levá-los aos apartamentos onde havia um morador ou empregado.


De acordo com a assessoria da Polícia Civil, Adson afirmou que, junto com o irmão, escolhia prédios em áreas nobres, porém, com segurança vulnerável, como falta de circuito de segurança eletrônica ou que tivessem apenas um funcionário na portaria. O suspeito foi indiciado por roubo e será levado para a Colônia Penal de Simões Filho.


Matéria original: Correio 24h

Assaltantes usavam uniformes para enganar porteiros de prédios