Salvador

Àttooxxá bota multidão pra 'meter dança' no Rio Vermelho

Quatro mil dançaram hit 'Popa da Bunda' em encerramento de projeto

Redação Correio 24h
- Atualizada em

O pagodão eletrônico da banda Àttooxxá tomou conta do Largo da Mariquita, Rio Vermelho, na noite deste sábado (20). Marcando o encerramento da temporada de shows do Projeto Sou Verão, 4 mil pessoas, segundo estimativas da Polícia Militar, dançaram ao som de sucessos como Elas Gostam (Popa da Bunda), Tá Batenu e Black Bang. “Viemos no dia de Pedro Pondé e estamos vindo hoje. Acredita que nem frequentávamos o Rio Vermelho? Começamos a vir por causa do projeto. Tá lindo”, revelou a analista financeira Raisa Ferreira, 30 anos, que foi com a família.

E ninguém suingou sozinho na hora que o Àttooxxá subiu no palco. “É a música baiana com um bom groove. Eles pegaram o que o BaianaSystem faz e deram um toque de pagode. (…) A gente nasce com o pagode e aprende a dançar na rua”, comentou o publicitário Joaquim Figueiredo, 29, que deixou uma dica aos recém-famosos: tomar cuidado para não virar ‘modinha’, diante do sucesso de Elas Gostam, uma parceria com o Psirico.

O pagodão eletrônico da banda Àttooxxá tomou conta do Largo da Mariquita, Rio Vermelho, na noite deste sábado (20). Marcando o encerramento da temporada de shows do Projeto Sou Verão, 4 mil pessoas, segundo estimativas da Polícia Militar, dançaram ao som de sucessos como Elas Gostam (Popa da Bunda), Tá Batenu e Black Bang. “Viemos no dia de Pedro Pondé e estamos vindo hoje. Acredita que nem frequentávamos o Rio Vermelho? Começamos a vir por causa do projeto. Tá lindo”, revelou a analista financeira Raisa Ferreira, 30 anos, que foi com a família.

E ninguém suingou sozinho na hora que o Àttooxxá subiu no palco. “É a música baiana com um bom groove. Eles pegaram o que o BaianaSystem faz e deram um toque de pagode. (…) A gente nasce com o pagode e aprende a dançar na rua”, comentou o publicitário Joaquim Figueiredo, 29, que deixou uma dica aos recém-famosos: tomar cuidado para não virar ‘modinha’, diante do sucesso de Elas Gostam, uma parceria com o Psirico.

Os comerciantes do bairro também comemoram a festa. “O Rio Vermelho é um bairro boêmio e com vida própria, mas eventos sempre trazem novos rostos. Shows na praça costumam triplicar o meu fluxo de clientes. Para mim eles poderiam acontecer sempre”, comentou Odilon Cabral, proprietário do bar Cabral 500, que há 18 anos funciona no local.

Para o vendedor ambulante Roque Silva, 38, “quando tem muitos eventos, o Rio Vermelho bomba legal.” “Esse é o terceiro show que venho vender aqui, em todos eles trouxe um estoque maior e mesmo assim precisei sair pra comprar mais cerveja. Espero que tenham sempre”, pediu.

Gerente de marketing e negócios digitais do CORREIO,  Fábio Gois também celebrou o sucesso da edição.

Com público total superior a 14 mil pessoas ao longo das quatro edições, segundo a PM, a programação musical do Sou Verão reuniu ainda nomes como Pedro Pondé e Larissa Luz, superando as expectativas de público, estimulando as diversas linguagens musicais e promovendo uma importante conexão artístico-cultural com as ruas. No próximo sábado (27), a programação esportiva será realizada na Barra, com skate e patins.

Fábio Gois destacou ainda que o Sou Verão esteve na Ribeira, Barra, além do Rio Vermelho, para aproximar o CORREIO dos seus leitores. “A ideia é que as pratiquem esporte, um ato saudável, e, depois, aproveitem a programação cultural, com a família”. No sábado (27), a programação esportiva será na Barra, com skate e patins.

O Sou Verão é realizado pelo CORREIO e conta com apoio institucional da Prefeitura de Salvador e Saltur.