Salvador

Trabalhadores da limpeza paralisam atividades em apoio a gari

Bruno Conceição Santos foi baleado durante uma blitz da Guarda Municipal

Redação iBahia
17/05/2016 às 13h51

2 min de leitura
Trabalhadores da limpeza em Salvador paralisaram as atividades no final da manhã desta terça-feira (17) nos aterros sanitários, por causa do gari Bruno Conceição Santos, que foi baleado durante uma blitz da Guarda Municipal.
Segundo a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza (Sindilimp), Ana Angélica Rabelo, a categoria aguarda um posicionamento do comandante da Guarda Municipal sobre o caso. “Não vai ter limpeza em Salvador enquanto não houver uma explicação do comandante sobre o assunto. A gente quer saber qual é a resolução sobre esse caso e outros que já aconteceram. Não é a primeira vez que um trabalhador sofre com a Guarda Municipal”, disse.

Foto: Reprodução/Youtube
Ainda de acordo com Ana Angélica, mais de trabalhadores estão paralisados no aterro de Canabrava. Por meio de sua assessoria, a Limpurb disse que não vai falar sobre o assunto, já que os trabalhadores são da Revita. Procurada pela reportagem, a assessoria da empresa não foi encontrada para falar sobre o protesto.
Bruno, que mora em Jaguaripe, em Cajazeiras, tinha acabado de deixar o trabalho, na Barra, e ia para casa quando passou pela blitz, próximo ao Dique do Tororó. Segundo familiares, como estava com a documentação da moto em atraso, ele furou o bloqueio da Guarda Municipal, com medo de ter o veículo apreendido.
Ele foi socorrido por uma viatura da própria Guarda, para o HGE, onde ainda aguarda para fazer uma cirurgia. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), o estado de saúde é considerado estável. Ele passou por uma série de avaliações médicas que recomendou o procedimento cirúrgico. A Guarda Municipal foi procurada no início da manhã e se posicionou através de nota, afirmando que Bruno estava em alta velocidade e dirigia uma moto em situação irregular
Correio24horas