Fiéis e representantes de religiões de matriz africana marcham em protesto contra racismo e intolerância na RMS


Foto: Géssica Catarina

Fiéis de religiões de matriz africana marcharam pelas ruas do bairro de Portão, em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador, na manhã deste domingo (28). A manifestação é uma iniciativa do Terreiro São Jorge Filho da Goméia, que promove a 4ª Caminhada Tembwa Ngeemba, iniciativa contra o racismo e a intolerância religiosa. 

A caminhada deste domingo começou às 9h da manhã e reuniu representantes religiosos e fiéis de religiões de matriz africana da região. O trajeto feito pelo grupo começou em frente ao Terreiro São Jorge Filho da Goméia e encerrou às 12h no Terminal Mãe Mirinha de Portão, à beira do rio Joanes. 

A iniciativa estava acontecendo de forma virtual durante os momentos mais difíceis da pandemia, mas retornou às ruas este ano. O objetivo do evento, além de protestar contra o racismo e a intolerância religiosa, é apontar o papel central desempenhado pelos terreiros na preservação das áreas verdes em cidades. 

Em busca do tombamento, o Terreiro São Jorge Filho da Goméia e os fiéis reivindicam o lugar de importância social desempenhado por este e outros terreiros na preservação da natureza, cultura, tradições e saberes. Neste sentido, esses espaços se alinham com o objetivo global de preservação ambiental, demonstrando sua função chave para a mudança de habito da sociedade em níveis microrregionais. 

Leia mais sobre Bahia em iBahia.com e siga o Portal no Google Notícias.