Sucesso da música baiana

Com dificuldades financeiras, Mago do Axé pede ajuda para voltar ao mercado de trabalho

Pandemia agravou a falta de oportunidades no mundo da música

Lucas Mascarenhas
09/05/2022 às 13h01

2 min de leitura
Foto: Reprodução/TV Bahia

O produtor musical Nestor Madrid, conhecido como Mago do Axé, passa por dificuldades financeiras aos 64 anos e deseja retornar ao mercado de trabalho para seguir trabalhando com artistas baianos.

O argentino veio para o Brasil apenas para passar férias e acabou produzindo com grandes nomes da música baiana na década de 1980 como Margareth Menezes, Gilberto Gil, Carlinhos Brown e Bell Marques.

Em entrevista ao Bahia Meio Dia, da TV Bahia, o músico contou que conseguiu trabalhos antes da pandemia, mas atualmente está desempregado e sem oportunidades no mundo da música.

“A pandemia agravou, mas são dificuldades que vem desde o final dos anos 1990, onde esse movimento foi, de alguma maneira, se desgastando porque não houve renovação […] A dificuldade financeira vem a partir daí, por justamente não ter trabalho”, contou Nestor.

Atualmente ele mora com a mulher, a filha e a neta, onde apenas a filha trabalha e consegue a renda de um salário mínimo que cobre apenas o aluguel do local onde mora há quatro anos.

O profissional ainda revelou ter recebido mensagens de músicos com quem trabalhou. “Desde que foi exposta essa situação, eu descobri que por redes sociais dezenas e centenas de artistas espontaneamente mostrando a grandeza do povo baiano, a importância da solidariedade, me mandaram mensagens emocionantes tipo ‘estamos apenas fazendo o que você faria por nós'”, disse emocionado.

O desejo do Mago do Axé, porém, não é receber doações, mas sim oportunidades de fazer sua mágica nos estúdios: “Estou me expondo, estou com dificuldades, não tenho vergonha com isso, tô tentando chamar atenção para toda uma classe que enalteceu e ajudou a Bahia a se desenvolver e precisa de ajuda”.

Leia mais sobre Bahia no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias