Despedida

Corpo de estivador que morreu após ser atingido por máquina é enterrado em Salvador

Ministério Público do Trabalho abriu um inquérito para investigar a morte do idoso

Redação iBahia
28/06/2022 às 7h00

2 min de leitura
Foto: Reprodução / TV Bahia

O corpo do estivador, que morreu após ter sido imprensado contra a parede por uma pá carregadeira em um navio no porto de Aratu, será enterrado na manhã desta terça-feira (28) em Salvador. De acordo com informações da TV Bahia, o sepultamento de Adalto Assis Oliveira, de 66 anos, será realizado no Cemitério Campo Santo.

O Ministério Público do Trabalho (MPT) informou que instaurou um inquérito na segunda (27) para apurar as circunstâncias do acidente. A entidade explicou também que a Superintendência Regional do Trabalho (SRT-BA) também deverá produzir um laudo técnico que deverá ser solicitado para compor o inquérito.

O acidente aconteceu na noite de domingo (26). De acordo com a TV Bahia, a vítima foi chamada para terminar de descarregar um navio, que tinha chegado com carregamento de fertilizantes. Um colega de trabalho que estava com ele, no momento do acidente, contou que Adalto estava de costas quando a máquina engatou uma marcha à ré e o imprensou contra a parede.

A vítima caiu desacordada. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. A empresa TGST Estivador, da qual Adalto era funcionário, informou, em nota, que lamenta o ocorrido e que os parentes estão recebendo toda a assistência necessária.

A empresa informou também que as causas “estão sendo apuradas pelas autoridades competentes com absoluta cooperação do operador portuário e do órgão gestor de mão de obra do trabalho portuário (OGMOSA) e a TGS acompanha as investigações sobre o acidente”.

Leia mais sobre Salvador no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias