Case de sucesso

Ex-lavador de carros investe em limpeza de sofá, conquista famosos e fatura R$ 40 milhões: conheça a história do baiano Fritz Paixão

Empresário tem franquias nos quatro cantos do mundo e tem como clientes Carolina Dieckman, Rodrigo Faro, Ivete Sangalo, entre outros

Bianca Andrade
28/07/2022 às 14h27

10 min de leitura
Foto: Divulgação

Com um negócio de limpeza que começou como uma aposta em um condomínio em Salvador, o baiano Fritz Paixão conquistou o mundo.

A frase pode parecer pretenciosa para o início de uma história, mas é ipsis litteris, em tradução do latim, literalmente o que aconteceu com o empreendedor de 37 anos que expandiu o CleanNew para os quatro cantos do mundo e hoje tem 48 franquias, sendo 40 no Brasil e oito espalhadas pelos Estados Unidos, Espanha, Argentina, Colômbia, Dubai e na África.

Para mirar no sucesso e no lucro, aproximadamente R$ 40 milhões anual e com clientes no hall da fama, Fritz, que teve o nome inspirado na entidade alemã incorporada por alguns médiuns, passou por maus e bons bocados e cresceu o currículo desenvolvendo outras profissões.

Em entrevista ao iBahia, o empreendedor relembrou o primeiro investimento, algo bem longe do negócio de sucesso que comanda atualmente. Fritz conta que decidiu unir a paixão a algo rentável e investiu o dinheiro que conseguiu na venda de um carro em negócio de piscicultura em Paulo Afonso, interior da Bahia.

“Eu sempre gostei de peixe e pensei em abrir uma empresa de criação de peixe e cultura. Eu fui pesquisando, lendo, buscando informação pra saber de que forma poderia fazer isso. Quando a gente foi fazer o primeiro ciclo de trinta toneladas, que dura seis meses, teve uma uma grande chuva lá naquela região e a Chesf precisou abrir as comportas e acabou matando toda nossa criação”.

Foto: Divulgação

Sem sucesso na piscicultura, considerada a primeira frustração no empreendedorismo, o baiano conta que acabou decidindo se dedicar aos estudos e iniciar a faculdade de Fisioterapia, porém, ao concluir o curso, se deparou com uma nova frustração, a de perceber que para ter conforto na vida precisaria abrir mão do lado social.

“Quando eu me formei, que eu fui fazer conta, eu vi que para viver uma vida confortável naquela época eu teria que trabalhar em três lugares, para ter salário de mais ou menos R$ 5 mil. Isso tentando também curtir a vida, o que não seria possível. Então eu larguei tudo e fui ser ator no Rio de Janeiro”.

Na “cidade maravilhosa”, Paixão estudou teatro e chegou a ter uma oportunidade como ator, mas percebeu que seu dom mesmo era o de comunicar como apresentador.

“Eu percebi que eu não gosto de ser personagem, eu gosto de ser eu mesmo, apresentar um programa e fazer entretenimento. No meu primeiro ano como apresentador eu acabei entrando para o Multishow, passei três anos com o ‘Operação S2’ (programa de conselhos amorosos), até que o canal teve uma reformulação e nosso programa acabou. Simplesmente. Não foi por falta de audiência, queda na produção, incompetência minha. Foi porque tinha que acontecer”.

A paixão, neste caso a amorosa mesmo, acabou trazendo Fritz para Salvador novamente. Em uma viagem com a atual esposa, mas na época namorada, para a capital baiana, o fisioterapeuta/ator/ex-pisciculturista, encontrou uma nova oportunidade de trabalho.

“Minha estadia foi estendida porque minha mãe caiu e fraturou o braço. Como eu sou filho único, tive que ficar aqui para cuidar dela e acabei reencontrando uma colega que estudou comigo para ser atriz no Rio de Janeiro. O marido dela operou a minha mãe. Ela me falou sobre um teste para um programa de TV e eu fui do jeito que estava, de chinelo e camiseta. E passei, era para apresentar o Bahia da Sorte”.

Início da carreira na limpeza

A carreira no ramo da limpeza começa para Fritz neste mesmo momento, mais uma vez, movido pela paixão. Aos risos, o empreendedor relembra que cometeu a loucura de comprar um apartamento sem ter a renda suficiente para pagar o imóvel.

“Eu tive que fazer alguma outra coisa para juntar com o dinheiro de apresentador e conseguir comprar o apartamento. Aí eu abri a empresa de lavagem de carro que foi o começo da história da CleanNew. Quando eu estava no Rio, tinha uma empresa que oferecia esse serviço de lavagem de carro dentro do próprio condomínio, aí eu pensei ‘Por que não trazer para Salvador?’ Só que aqui, os homens têm a cultura de lavar o carro no fim de semana e ficar na rua bebendo uma com os amigos, então o foco ao longo do tempo foi o público feminino”, conta.

@cleannewbr

Como você me cham? 😅

♬ som original – CleanNew

A adesão do público ao serviço prestado por Fritz com a empresa Autoclean, que na época só atendia carros, fez com que o baiano ampliasse o atendimento e incluísse no portfólio a limpeza e impermeabilização de sofás, o que transformou não só a empresa como também a conta bancária do empreendedor.

“Os clientes começaram a pedir para lavar tapete, sofá. E eu decidi encarar, de uma certa forma ainda na tentativa de entender como funciona e tentar ajudar o cliente. Na época, a empresa funcionava 24 horas. Eu trabalhava com a lavagem de carros à noite e, pela manhã, fazia esse serviço com sofá. Até que precisei deixar o trabalho na TV para me dedicar apenas a isso e percebi que o serviço com a impermeabilização me dava 10% do trabalho que eu tinha com a lavagem dos carros e 90% a mais de lucro”.

Pereirão’ dos famosos

Foto: Reprodução/ Instagram

Após o sucesso local, Fritz decidiu arriscar e abriu cinco filiais ao redor do país com alguns amigos. As cidades escolhidas foram São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Aracaju.

O negócio, que já estava sendo bem sucedido, ganhou ainda mais projeção após o abraço das celebridades. No Rio de Janeiro, o baiano atendeu grandes nomes como Fernanda Souza, David Brazil, Rodrigo Faro, Ivete Sangalo, Mumuzinho, Hugo Gloss e Carolina Dieckmann.

“Eles começaram a publicar nas redes socais e aí explodiu, e mais uma vez eu tive que me reinventar. Tive que expandir através de franchising. Contratei uma empresa de consultoria, fizemos isso”.

Com a abertura das franquias, Paixão saltou de um faturamento de R$ 150 mil para mais de R$ 2 milhões.

“No primeiro ano a gente vendeu 12 franquias. Eu saí de um faturamento em torno de R$ 150 mil para um de mais de R$ 2 milhões. Multipliquei astronomicamente. No segundo ano, nós saímos de R$ 2 milhões para R$ 6 milhões, depois fomos para R$ 8 milhões, R$ 10 milhões e hoje estamos faturando em torno de R$ 40 milhões”.

CleanNew pelo mundo

Para chegar ao nível internacional houve resistência por medo do desconhecido, mas a necessidade fez o homem e o investimento nos países sul-americanos deu segurança ao baiano de alçar novos voos.

“Comecei a expandir para fora pela necessidade do dinheiro. Tinham pessoas que queriam abrir franquia fora do país e eu neguei todas, até precisar. Atualmente nós fazemos parte da Associação Brasileira de Franchising (ABF), participamos do programa de expansão junto à Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) e expandimos a empresa para Argentina e Colômbia”.

Foto: Divulgação

Outro grande investimento do baiano foi no marketing das redes sociais. “A gente construiu toda empresa sempre baseado nas redes sociais. Os nossos franqueados não precisam de uma loja física, de um escritório, nada disso. Nossa empresa funciona nas redes sociais, por conta dos canais de venda que a gente tem. Inclusive, quando chegou a pandemia, a gente já estava preparado sem saber. Não sofremos com ela, crescemos 98% durante a pandemia por conta da necessidade do cliente e do nome forte”.

Apesar do bom relacionamento nas mídias digitais, Fritz conta que não teve muita estratégia ao colocar seus vídeos de limpeza no TikTok. “Foi aleatório, quando a gente viu que estava rendendo bem mais que o Instagram, aí sim criamos uma estratégia digital, mas no início foi igual ao primeiro vídeo que a gente postou no Instagram”.

O vácuo produtivo que levou Fritz para os Estados Unidos

Elencado como o capítulo mais engraçado da história de vida profissional do baiano até o momento, a ida para a terra do Tio Sam tem participação de uma pessoa que até hoje ele não encontrou pessoalmente.

Fritz conta que uma possível investidora fez com que ele comprasse passagens e ajeitasse toda a ida para os Estados Unidos e, no momento de embarcar, a mulher, identificada como Kelly, desapareceu, dando o vácuo mais promissor da carreira dele.

“Kelly tinha separado do marido e queria abrir uma franquia nos Estados Unidos para levar o filho para lá. Eu pensei ‘Vou dar uma chance a essa mulher’, e falei que ela iria também na viagem, porque eu não conhecia os Estados Unidos. Comprei a passagem e, uma semana antes de viajar, a mulher simplesmente desapareceu. Fui para os Estados Unidos sozinho, fiz uma pesquisa de mercado e decidi abrir o negócio em Miami. A empresa girou, a família gostou e hoje eu moro lá por conta. Tudo isso por conta de Kelly”, conta aos risos.

O baiano ainda disse ter enviado uma mensagem para a possível investidora fantasma agradecendo a ela pelo contato que o fez ir para os Estados Unidos.

“Eu mandei uma mensagem no dia que eu recebi meu green card. ‘Olha, hoje eu recebi o meu green card, muito obrigado por não ter viajado. Hoje minha família é super feliz aqui’. Ela não me respondeu, mas eu enviei”, risos.

O baiano se prepara para lançar junto à empresa Baston dois produtos em spray batizados de Blindagem CleanNew e Magic Clean para auxiliar na limpeza dos itens em casa, sejam eles sapatos, bolsas, malas, cintos, etc.

Foto: Divulgação

O produto será vendido a R$ 20, online, e em breve no varejo, supermercado e lojas de material de construção. “Decidimos criar e patentear dois sprays que garantem a mesma qualidade e eficiência já reconhecida em nossa rede de franquias.

Questionado pelo iBahia sobre o espaço que ocupa atualmente, de empresário bem sucedido, afirma sem modéstia que não imaginava chegar onde chegou:

“Eu não imaginava que estaria onde estou hoje. Nunca foi a minha intenção, se foi, foi por consequência. Eu agora só quero pagar a minha indústria, o que vier, vai vir por consequência. Os desafios vão surgindo a cada dia, eu vou contornando eles e fazendo o negócio girar”, conclui.

Leia mais em iBahia.com e siga o Portal no Google Notícias.