Gêmeas baianas são aprovadas em mais de 30 faculdades públicas


Foto: Reprodução/TV Bahia

As irmãs baianas, Samyra e Sarah Aramuni, chamaram atenção da cidade de Teixeiras de Freitas, sul da Bahia, nesta semana. As jovens gêmeas, de 19 anos, foram aprovadas em cursos de medicina de mais de 30 faculdades públicas do Brasil. Elas são estudantes de uma escola pública e entraram nas listas das universidades nas primeiras colocações.

Após uma análise das possibilidades, Samyra e Sarah decidiram estudar na Universidade Federal do Rio de Janeiro. A primeira passou em segundo colocado e a outra em terceiro lugar, após avaliação da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pelo  Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

"Ainda não caiu a ficha, mas é realmente muito gratificante porque só a gente sabe tudo que estudou, levantar todos os dias para estudar. A gente estava 100% online então ninguém ficava no nosso pé e a gente estudava", relatou Samyra Aramuni em entrevista à TV Bahia.

Entre as 30 universidades estão: Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

"No primeiro dia, eu coloquei duas universidades aí quando eu coloquei o resultado não tinha passado em nenhuma das duas. Aí quando eu fui olhar as outras universidades eu tinha passado em muitas, isso foi muito bom porque a gente pôde justamente escolher para onde a gente ia", conta Sarah Aramuni.

As irmãs concluíram o ensino médio no ano passado no Centro Territorial Estadual de Educação Profissional do Extremo Sul (CETEP), em Teixeira de Freitas. Na primeira tentativa do Enem, o resultado não foi tão bom por conta da ausência de vagas nas entidades de ensino.
"Foi muito difícil, foi o ano em que o Enem aconteceu em janeiro e o Sisu abriu em abril, então as universidades tiveram pouquíssimas vagas e notas de corte absurdas", contou Samyra. Para a aprovação, as irmãs estabeleceram uma rotina de estudo de mais de 10 horas por dia. 

Leia mais sobre Bahia no ibahia.com e siga o portal no Google Notícias