Homem investigado por mandar matar irmão por herança no Piauí é preso na Bahia


Foto: Divulgação/SSP-BA

Um homem investigado por mandar matar o irmão por causa da disputa por uma herança foi preso nesta quinta-feira (8), durante uma operação integrada entre as Polícias Militar da Bahia e Civil do Piauí, na cidade de Santa Rita de Cássia, no oeste da Bahia.

O crime aconteceu na cidade de Parnaguá, no Piauí. A vítima foi identificada como Gilson Guedes de Oliveira, 49 anos. O irmão dele, que não teve o nome divulgado, fugiu para a Bahia após a ação e estava escondido.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública baiana (SSP-BA), além do suspeito, outros três tiveram mandados de prisão e busca e apreensão cumpridos na ação. Eles foram identificados após investigação, que levou ao esconderijo de três deles. Um outro já estava preso.

Informações que apontavam o esconderijo de três suspeitos foram compartilhadas entre a PC piauiense e a 86ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Formosa do Rio Preto), que atuou na operação para cumprir os mandados.

“Com essas informações, seguimos para as casas dos alvos no centro de Santa Rita e no Assentamento Santo Antônio, na zona rural”, detalhou o comandante do 3º Pelotão (Santa Rita de Cássia) da 86ª CIPM, tenente Felipe Franco Martins.

Foto: Divulgação/SSP-BA

Ainda segundo o tenente, além do irmão da vítima, um homem apontado como co-autor do homicídio e que possuía passagens pelo mesmo crime em 2014 e por porte ilegal de arma de fogo em 2016, foi o outro alvo de mandado expedido pela Vara Única de Parnaguá.

As outras duas decisões judiciais foram expedidas contra um suspeito de participação no crime – que também é investigado por integrar um grupo de extermínio atuante em Inajá, no estado de Pernambuco – e contra um quarto integrante do bando que está custodiado no Conjunto Penal de Barreiras, pelo crime de tráfico de drogas.

“Após o cumprimento das ordens, encaminhamos os homens para a DT de Santa Rita de Cassia e depois eles seguiram com os integrantes da PC para a a formalização da ocorrência e, posteriormente, condução para o sistema prisional”, finalizou.

Quinze policiais, sendo oito PCs e sete PMs da Bahia participaram da ação. O caso segue sob investigação. Não foi detalhado se os homens serão transferidos para o Piauí.

Leia mais sobre Bahia no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.