Menu Lateral Buscar no iBahia Menu Lateral
iBahia > bahia
Whatsapp Whatsapp
Denúncia

Médico atende de drag após colega ser vítima de homofobia na Bahia

Paciente teria dito que não gostava de ser atendida por homossexual. Unidade de saúde emitiu nota de repúdio

Redação iBahia • 04/06/2023 às 19:57 • Atualizada em 04/06/2023 às 20:44 - há XX semanas

Google News siga o iBahia no Google News!

				
					Médico atende de drag após colega ser vítima de homofobia na Bahia
Foto: Reprodução/Instagram

Um médico atendeu uma paciente caracterizado como uma drag queen no Hospital da Mulher de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, após o colega de trabalho dele ser vítima de homofobia, neste domingo (4).

De acordo com um relato divulgado pelo profissional nas redes sociais, a atitude foi um ato de repúdio e em solidariedade ao outro médico. Os dois estavam de plantão na unidade de saúde quando aconteceu a situação.

Leia mais:

"Todos nós sabemos, homofobia é crime... imagina desacatar um profissional que esteja exercendo seu trabalho de forma digna e humana, no seu ambiente de trabalho?".

O médico Carlos Vinícius Costa Lino, que dá vida à personagem Diamann Nefer e usou o perfil da drag para postar a situação, contou que uma paciente teria dito que não gostava de ser atendida por homossexuais e não retirou a fala ao ser confrontada. A mulher é gestante e tinha acabado de sair de uma consulta com a vítima.

"Ela disse que não gosta de ser atendida por homossexual e ele ouviu e pediu que ela se retratasse pacificamente. Ela repetiu", disse.

No vídeo o funcionário público disse ainda que não poderia gravar a consulta, seguindo as normas, mas que estava dando apoio ao colega, que havia deixado o trabalho para prestar uma queixa de homofobia.

"A consulta não poderá ser gravada, mas eu quero deixar aqui o meu apoio ao colega e a todos os homossexuais profissionais que sofrem todos os dias".

Em uma outra postagem, o médico volta e dá detalhes após o atendimento. No vídeo, ele disse que teria conversado com a paciente e que ela se comprometeu a pedir desculpas.

"A gente tem que educar essas pessoas, educar o mundo, para que a gente viva em um mundo melhor", disse.

Após a repercussão do caso, a vítima do ataque também se posicionou. Em um vídeo mais detalhado, que também foi postado no Instagram, o médico Phelipe Balbi Martins contou que é ginecologista e obstetra da unidade desde março de 2022 e que nunca havia vivenciado algo parecido. Assista abaixo

"Imediatamente entrei em contato com a direção da unidade, informei o ocorrido e recebi todo apoio, solidariedade e orientações de prestar queixa na delegacia e na ouvidoria contra a paciente", escreveu.

O médico aproveitou o momento para agradecer o apoio recebido e deixou um alerta para outras vítimas de homofobia. "A luta é diária! Denunciem todo tipo de preconceito e violência. E contem comigo para denunciar também".

No perfil oficial do hospital, a administração se posicionou sobre o caso. Em nota, o hospital repudiou a situação e prestou solidariedade à vítima.

O iBahia entrou em contato com a Polícia Civil para saber sobre o caso, mas não teve retorno até a última atualização desta reportagem.

Venha para a comunidade IBahia
Venha para a comunidade IBahia

TAGS:

RELACIONADAS:

MAIS EM BAHIA :

Ver mais em Bahia