Nova variante, aumento de casos ativos e mais: saiba por que máscaras voltam a ser obrigatórias na Bahia


Foto: Reprodução

Foi publicado no Diário Oficial da Bahia, nesta terça-feira (29), a obrigatoriedade do uso de máscaras em todo território baiano. A determinação foi tomada pelo governador Rui Costa, com o objetivo de conter a disseminação da Covid-19. Isso porque o número de casos ativos cresceu nos últimos dias.

Segundo informações da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), nas últimas 72 horas, foram registrados 2.258 casos da doença na Bahia e 8 óbitos. A alta é de + 0,13%.

Dos 1.716.905 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.680.599 já são considerados recuperados, 5.472 encontram-se ativos e 30.834 tiveram óbito confirmado.

Vale ainda ressaltar que os boletins epidemiológicos estavam sendo divulgados a cada 3 dias pela SESAB. E a partir da segunda-feira, os documentos voltaram ser divulgados de segunda a sexta-feira. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Linhagem BQ.1

Além dos casos ativos, o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) detectou a linhagem BQ.1 da variante Ômicron em amostras de SARS-CoV-2 (vírus causador da Covid-19) de residentes da Bahia, em nova rodada de sequenciamento genético.

Foram sequenciadas ao todo 128 amostras coletadas em outubro e novembro e a BQ.1 representa 32% deste total. Os genomas sequenciados correspondem em 100% a variante Ômicron, sendo 3,2% (4/128) da linhagem BA.1; 1,6% (2/128) da linhagem BA.2; 18,0% (23/128) da linhagem BA.4; 42,1% (54/128) da linhagem BA.5; 32,0 % (41/128) da linhagem BQ.1 e 0,8% (01/128) para cada uma das linhagens BE.1, BE.9, BF.33 e XBB.2.

Além do sequenciamento feito pelo Lacen-BA, a Fiocruz/BA detectou mais três amostras com a BQ.1. As identificações da linhagem BQ.1 foram em materiais provenientes dos municípios de Salvador, Candeias, Conceição do Coité, Dias D’Ávila, Euclides da Cunha, Ilhéus, Lauro de Freitas, Mairi, Porto Seguro, Ruy Barbosa, São Sebastião do Passé e Simões Filho.

Sobre o assunto, a secretária da saúde do estado, Adélia Pinheiro alerta que este é um cenário em que a população deve ter ainda mais atenção para completar o esquema vacinal.

“Temos ainda cerca de 7,8 milhões de baianos com a vacinação pendente. Deste total, 1 milhão sequer tomou a primeira dose”, pontua a Secretária. Ela aponta que a Secretaria da Saúde do Estado tem dado apoio aos municípios para levar a vacina à população.

Adélia Pinheiro destaca ainda que é importante a testagem, isolamento de casos positivos e uso de máscaras em unidades de saúde.

Vacinação

Até o momento a Bahia contabiliza 11.733.518 pessoas vacinadas com a primeira dose, 10.888.548 com a segunda dose ou dose única, 7.546.046 com a dose de reforço e 2.658.788 com o segundo reforço.

Do público de 5 a 11 anos, 1.073.444 crianças já foram imunizadas com a primeira dose e 739.995 já tomaram também a segunda dose.

Do grupo de 3 e 4 anos, 63.905 tomaram a primeira dose e 24.897 já tomaram a segunda dose.

Em relação aos bebês de 6 meses a 2 anos, foram vacinados apenas 734 pessoas.

Leia mais sobre Bahia no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.