Em grupo

Padre anuncia saída de paroquia após compartilhar vídeo erótico

Anúncio foi feito em uma rede social da paróquia de Oliveira dos Campinhos; padre alega ter compartilhado o vídeo sem querer, quando tentava apagar as imagens do celular

Redação iBahia
14/02/2022 às 17h35

2 min de leitura

Foto: Reprodução/Redes Sociais 

O padre que compartilhou um vídeo erótico no grupo da igreja em um aplicativo de mensagens, anunciou a saída da paróquia de Oliveira dos Campinhos nesta segunda-feira (14). O caso aconteceu no distrito de Santo Amaro, cidade no recôncavo baiano, onde o padre atuava há sete anos.

Em publicação nas redes sociais, na página oficial da paróquia, o padre Francisco Oliveira, de 45 anos, avisou que está se retirando "para prevenção da saúde e da própria paróquia". 

O religioso reiterou que não enviou o vídeo de propósito. Além disso, ele afirmou que outro motivo para sua saída seria porque parte dos fies pararam de contribuir com o dízimo. 

"Estão tramando algo contra a paróquia, motivando as pessoas a não contribuírem mais com o dízimo e as ajudas para os festejos paroquiais. E vocês sabem, sem a ajuda não poderemos caminhar, então por causa disso decidi deixar a paróquia, para ver se acalma os corações inflamados", escreveu o padre.

Ainda de acordo com o comunicado, o padre disse que chegou a conversar com um bispo e teria recebido apoio para sair da paróquia. Francisco Oliveira agradeceu as amizades construídas na igreja e se desculpou mais uma vez pelo ocorrido. 

"Acredito eu que neste tempo procurei fazer o bem, se fiz algo que não agradou peço desculpas, agradeço pelo carinho, acolhida e amizade de todos que são meus verdadeiros amigos", disse o padre

"Para aqueles que se diziam meus amigos, mas que na hora que mais precisei viraram-me as costas, só cabem fazer o que nos ensina a palavra de Deus em MT 5.44: Amai vossos inimigos e rezai por aqueles que lhe fazem o mal", concluiu.

Relembre o caso 

Um padre de Santo Amaro da Purificação, no recôncavo baiano, publicou imagens pornográficas em um grupo de mensagens por aplicativo, que reúne fiéis da igreja em que atua.

Por causa do conteúdo, rapidamente os "prints" viralizaram na internet, causando polêmica na cidade. O vídeo postado por ele tem mais de dois minutos de duração e mostra dois homens em ato sexual.