Quase 150 mil pessoas com mais de 15 anos foram assaltadas entre 2020 e 2021 na Bahia, diz IBGE


Foto: Reprodução / TV Santa Cruz

Cento e quarenta e oito mil pessoas de 15 anos ou mais foram vítimas de roubos na Bahia entre os anos de 2020 e 2021, o que representou 1,3% da população nesse grupo etário, no estado. Os dados foram divulgados pelo Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBG) nesta quarta-feira (7).

A Bahia, que tem 4ª maior população do país, teve o 3º maior número de absoluto de vítimas de roubo, inferior aos registrados em São Paulo (394 mil) e Rio de Janeiro (181 mil). Em termos percentuais, a incidência de roubo no estado (1,3%) foi a 14ª entre as 27 unidades da Federação.

Amazonas (2,1%), Sergipe (2,1%) e Pará (2,1%) tiveram as maiores proporções de vítimas de roubos. Já Santa Catarina (0,2%), Minas Gerais (0,4%) e Mato Gorsso (0,5%) apresentaram os menores índices.

Capitais

Entre as capitais, Salvador teve o 4º maior número absoluto de moradores que relataram ter sido vítimas de roubo entre 2020 e 2021: 59 mil pessoas. São Paulo (219 mil), Rio de Janeiro (82 mil) e Fortaleza (64 mil) estavam à frente.

Em comparação com os roubos na capital baiana, a incidência na população soteropolitana é maior, 2,4% das pessoas de 15 anos ou mais. Foi também a 8ª maior proporção entre as capitais do país.

Os maiores indicadores, nesse caso, foram registrados em Teresina (4,4%), São Luís (4,4%) e Manaus (3,2%). No outro extremo, estavam Florianópolis (0,0%), Goiânia (0,8%) e Belo Horizonte (0,8%).

Leia mais sobre Bahia no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.