Salvador

"Que a justiça seja feita", diz irmão de professora para major

Além do irmão de Sandra Denise, filhos do major Almeida também falaram sobre a morte da madrasta no Facebook

Redação iBahia
16/05/2016 às 16h37

2 min de leitura
Em mais uma postagem no Facebook, Claudio Alfonso, irmão da professora Sandra Denise Costa Alfonso, 40 anos, morta pelo marido dentro da escola em que trabalhava, na última sexta-feira (13), pediu justiça para o cunhado, o major do Corpo de Bombeiros Valdiógenes Almeida Junior, 45.”Espero que a justiça seja feita e que afaste esse assassino do convívio social. Que passe os próximos 30 anos atrás das grades remoendo o crime que cometeu não só contra minha irmã, mas contra si mesmo e contra sua própria filha”, escreveu Claudio, diretamente no perfil do major no Facebook na noite do último domingo (15).

Imagem: Reprodução

Na madrugada desta segunda, Claudio postou no Instagram uma foto do velório da irmã e atribuiu o crime ao machismo. “Machismo mata”, escreveu. Na manhã desta segunda-feira (16), o perfil do major não estava mais ativo.Os filhos dele do primeiro casamento, Igor e Caian Amorim, também falaram sobre a morte da madrasta. “Vai com Deus Denise, que Deus te ponha em um bom lugar. Obrigado por tudo, te amo”, escreveu Caian na legenda de fotos com Sandra, o pai e os outros dois irmãos.Igor Amorim também postou sobre a perda e chamou Sandra Denise de “mãedrasta”: “É difícil quando alguém se vai e você não tem a chance de se despedir, eu só tenho que te agradecer por tudo, por tudo mesmo. Queria agora poder te abraçar e falar tudo isso, mas infelizmente não dá, ainda não caiu a ficha que você se foi, que não vou mais te ver, mas sei que está em um ótimo lugar, olhai por nós aí de cima. Eu te amo muito, obrigado por tudo”.O major Valdiógenes Almeida Junior, 45, se entregou à polícia ainda na sexta-feira (13), horas após cometer o crime. Ele teve a prisão preventiva decretada e está custodiado no Batalhão de Choque, em Lauro de Freitas.

Correio24horas