Camaçari

Situação com reféns termina com três suspeitos mortos e um ferido após troca de tiros com PMs na BA

Duas vítimas foram resgatadas após horas de negociação, incluindo uma mulher grávida. A polícia não detalhou se elas passam bem

Redação iBahia
28/06/2022 às 16h37

3 min de leitura
Foto: Divulgação/PM

Uma situação com reféns terminou com três suspeitos mortos e um outro ferido após uma troca de tiros com policiais militares, nesta terça-feira (28). O caso aconteceu na localidade de Barra do Jacuípe, na cidade de Camaçari, região metropolitana de Salvador. Duas vítimas foram resgatadas, incluindo uma mulher grávida.

De acordo com a Polícia Militar, as vítimas estavam sendo feitas reféns desde a segunda-feira (27). Elas estavam em um matagal em uma região conhecida como Recanto dos Pássaros. Além da grávida, um homem estava sob o poder dos suspeitos. A PM não detalhou se os dois tiveram ferimentos.

Segundo a PM, a Corporação só foi acionada na manhã desta terça, e foi montada uma operação para realizar o resgate. Ao chegarem no local, os policiais teriam sido recebidos a tiros pelos suspeitos. No revide, quatro deles foram atingidos.

Sendo que três foram identificados no início da ação. Eles foram socorridos pelas guarnições para o Hospital Geral de Camaçari (HGC), mas não resistiram aos ferimentos. O quarto criminoso preso foi localizado na mata, durante buscas pelo resto do grupo, que conseguiu fugir.

Foto: Leonardo Rattes/Ascom Sesab

Conforme a PM, o homem também foi socorrido e levado para o hospital. Não há detalhes sobre o estado de saúde do homem.

A ação contou com a participação de equipes da 59ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT)/Rondesp RMS, do Grupamento Aéreo (Graer) e do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR) do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv).

Na ação, de acordo com a PM, foram apreendidas quatro armas de fogo, dinheiro, drogas e diversos aparelhos eletrônicos em um local que seria o acampamento do grupo criminoso.

“A informação que chegou foi de que um morador da região, envolvido com uma organização criminosa comprou duas armas com um grupo rival. E, como forma de revidar, integrantes dessa facção fizeram a mulher dele e um outro homem refém, em uma área de mata”, contou o comandante da 59ª CIPM, major André Luis Teodósio Presa.

Foto: Divulgação/PM

Leia mais sobre Bahia no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias